Jeferson Guareze/FuturaPress<br>
Jeferson Guareze/FuturaPress

Corinthians bate o Inter fora de casa por 2 a 1 e afasta fantasma da crise

Vindo de uma eliminação vexatória para o Atlético-MG na Copa do Brasil, time constrói resultado ainda no primeiro tempo no Beira Rio

Ciro Campos, Estadão Conteúdo

19 de outubro de 2014 | 18h20

Se o objetivo do Corinthians era encerrar a crise, conseguiu. Porém, se queria conquistar a vitória com atuação convincente, ficou devendo. Pelo menos na tabela do Brasileiro a equipe ganhou uma posição e agora está somente a um ponto do G-4, graças à vitória de ontem por 2 a 1 sobre o Inter, no Beira-Rio.

Conseguir um bom resultado em Porto Alegre era fundamental para resolver a crise no Corinthians. A goleada sofrida para o Atlético-MG causou a eliminação na Copa do Brasil e fez a equipe reviver a tensão de protestos da torcida, cobrança e dúvida sobre a continuidade do técnico Mano Menezes.

O resultado veio, e para quem é imediatista, isso basta. Mas se observarmos a atuação em Porto Alegre e a necessidade de garantir vaga na Libertadores, o Corinthians precisa melhorar muito. A equipe voltou a mostrar os mesmos erros que lhe fizeram sair da Copa do Brasil.

O meio-campo não arma e nem consegue manter a posse de bola. A defesa tem dificuldade para conter os adversários e pena no jogo aéreo. O goleiro Cássio foi o melhor em campo, novamente.

Pelo menos o time foi competente nas migalhas de chance de gol que lhe apareceram. Em duas finalizações no primeiro tempo, construiu 2 a 0. Logo aos três minutos, Guerrero abriu ao placar e  Gil fez de cabeça já perto do intervalo, aos 53.

O tardio gol foi o resultado dos longos 13 minutos de acréscimo no primeiro tempo. Grande parte do adicional foi para repor os cerca de dez minutos de jogo parado para atender Cássio, que sofreu um corte na orelha esquerda após dividir com Wellington Silva.

O episódio com Cássio foi apenas um dos muitos momentos em que o jogo ficou parado. A cada falta ou dividida, os jogadores gastavam tempo demais em reclamações ou discussões.

A vitória corintiana começou com Guerrero. O peruano recebeu cruzamento de Fábio Santos e aproveitou a falha da defesa para fazer. O gol deixou o time sem a obrigação de atacar demais e acomodado - até demais - na defesa.

O Inter dominava e era muito mais perigoso, principalmente pela direita, onde Aránguiz pressionava. A defesa corintiana levou sufoco, viu a bola bater no travessão, fora outras duas chances claras.

O Corinthians ainda teve a felicidade de Gil completar de cabeça uma falta cobrada por Jadson para terminar o primeiro tempo ainda mais no lucro.

O panorama do jogo não mudou até o apito final. A chuva apertou no Beira-Rio e o Inter colecionava chances perdidas até Gil e Cássio se atrapalharem e permitirem Nilmar completar para o gol vazio, aos 27.

 

Os únicos feitos do Corinthians na segunda etapa foram duas finalizações perigosas e conseguir o seu primeiro escanteio no jogo, já aos 39 minutos.
À essa altura,  o Inter já havia sido minado pelo cansaço e entrava para a lista de vítimas do Corinthians. Depois do confronto de ontem, o time paulista fechou os jogos contra times que estão no G-4. Em oito partidas contra essas equipes, foram seis vitórias e dois empates.

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 1 X 2 CORINTHIANS

INTERNACIONAL - Alisson Becker; Wellington Silva (Jorge Henrique), Ernando, Paulão e Fabrício; Willians (Wellingont Paulista), Aránguiz, Alex, D''Alessandro e Alan Patrick (Valdivia); Nilmar. Técnico: Abel Braga.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Gil, Anderson Martins e Fábio Santos; Bruno Henrique (Guilherme Almeida), Elias, Petros, Jadson (Lodeiro) e Renato Augusto (Danilo); Guerrero. Técnico: Mano Menezes.

GOLS - Guerrero, aos 3, e Gil, aos 53 minutos do primeiro tempo; Nilmar, aos 27 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Dewson Fernando Freitas Silva (Fifa-PA).

CARTÕES AMARELOS - Ernando, Paulão, Fabrício, Willians, Alex, Cássio, Fagner, Elias e Guerrero.

RENDA E PÚBLICA - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.