Rodrigo Corsi/Paulistão
Rodrigo Corsi/Paulistão

Corinthians bate o Santos na Vila Belmiro e garante vaga no mata-mata do Paulistão

Com atuação segura no primeiro tempo, time do técnico Vagner Mancini faz 2 a 0 e aumenta crise do rival

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

25 de abril de 2021 | 21h52

Os garotos da base do Corinthians garantiram a vitória do time neste domingo por 2 a 0 sobre o Santos, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista Sicredi 2021. Nomes como Raul, Roni e Lucas Piton foram fundamentais para a equipe compensar a instabilidade vivida nos últimos dias com a confirmação da vaga antecipada nas quartas de final do torneio. Por outro lado, o time perdedor vê a crise aumentar e acumula três derrotas seguidas.

O Corinthians jogou de maneira organizada e eficiente para construir o resultado e quebrar um tabu. Eram sete anos sem bater o rival na Vila Belmiro. O resultado garantiu a classificação antecipada ao mata-mata. Já o Santos, fica em situação complicada, se mantém em segundo lugar do grupo e pode perder a posição caso o Guarani derrote o Santo André na noite desta segunda.

Recheados de reservas, Santos e Corinthians foram a campo preocupados com os jogos no meio de semana pela Copa Libertadores e Copa Sul-Americana. O confronto entre garotos da base reunia times pressionados pelos resultados ruins recentes. Para o Corinthians, existia ainda a pressão de um protesto recente da torcida contra o mau desempenho do time. No Santos, o clássico era o primeiro compromisso depois de vender Soteldo ao Toronto, do Canadá.

Apesar de jogar em casa e com um esquema de três zagueiros, o Santos começou o jogo mal no ataque e na defesa. O Corinthians tinha muito mais mobilidade no meio-campo e conseguia chegar com velocidade para criar as oportunidades. Gabriel, Ramiro e Roni ajudavam o ataque a todo momento e faziam o time encurralar o Santos. Por isso, o gol virou questão de tempo.

Aos 28 minutos, o zagueiro corintiano Raul aproveitou a sobra depois de um escanteio e abriu o placar. Resultado justo. Desarrumado, o Santos viu a situação piorar no fim do primeiro tempo. Wellington fez falta, levou o segundo cartão amarelo e foi expulso. Para completar, Lucas Piton cobrou falta com perfeição e aumentou. O primeiro tempo acabou com a vitória justa do time visitante por 2 a 0, sem sustos.

O Santos teria um trabalho complicado no segundo tempo. Fora a desvantagem no placar e a expulsão, a equipe já tinha feito uma alteração no primeiro tempo porque Bruno Marques se machucou. Ainda assim, o time começou a ameaçar o Corinthians e quase diminuiu com Kevin Malthus, aos 14 minutos. Mas a noite era de dificuldades. Logo depois a equipe perdeu Sandro por lesão e teve de fazer outra substituição.

Para quem tinha perdido as duas últimas partidas na temporada, a equipe da casa teve uma noite ainda pior pela combinação entre o azar das lesões e a falta de uma boa atuação. Ao Corinthians, restou administrar a vantagem no segundo tempo e dar uma rodagem aos outros reservas que entraram na etapa final. Uma vitória tranquila e simbólica para quem viveu nos últimos dias momentos de muita pressão.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 0X2 CORINTHIANS

SANTOS: Vladimir; Luiz Felipe, Robson e Wellington; Sandro (Lucas Barbosa), Guilherme Nunes (Lucas Venuto), Kevin Malthus, Lucas Lourenço (Jhonnathan) e Copete; Kaio Jorge e Bruno Marques (Renyer). Técnico: Ariel Holan.

CORINTHIANS: Cássio; João Victor, Jemerson, Raul (Léo Santos) e Lucas Piton; Gabriel (Cantillo), Ramiro e Roni (Rodrigo Varanda); Gabriel Pereira (Vitinho), Gustavo Mosquito (Adson) e Cauê. Técnico: Vágner Mancini.

Gols: Raul, aos 38, e Lucas Piton, aos 44 minutos do primeiro tempo

Árbitro: Salim Fende Chaves

Cartões amarelos: Gabriel, Wellington

Cartão vermelho: Wellington

Público e renda: portões fechados

Local: Vila Belmiro, em Santos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.