Bruno Teixeira / Ag. Corinthians
Bruno Teixeira / Ag. Corinthians

Corinthians bate o São Paulo e larga com vantagem na final do Paulista feminino

Giovanna Crivelari fez o gol da vitória alvinegra por 1 a 0 dentro do Morumbi

Redação, Estadão Conteúdo

02 de novembro de 2019 | 16h14

O Corinthians saiu na frente na decisão do Campeonato Paulista de futebol feminino ao bater o São Paulo por 1 a 0, neste sábado, no Morumbi. A vitória deixa o time do Parque São Jorge a um empate do título estadual na partida de volta, marcada para o próximo dia 16 de novembro em Itaquera.

O gol único do clássico foi marcado pela atacante Giovanna Crivelari, que já havia deixado um na decisão da Copa Libertadores feminina, vencida por 2 a 0 pelas corintianas sobre a Ferroviária, na última segunda-feira, dia 28.

Na partida de volta, se houver vitória das são-paulinas por um gol de diferença, o título será decidido nos pênaltis. Qualquer triunfo a partir de 2 a 0 deixa o troféu com o clube do Morumbi.

A partida deste sábado foi bastante equilibrada do início ao fim, mas logo aos 12 minutos da primeira etapa, Giovanna Crivelari recebeu bom lançamento de Tamires, matou no peito e bateu firme para superar a goleira Carla.

Com o placar aberto, o Corinthians rapidamente assumiu uma postura mais reativa e passou a se posicionar mais recuado para buscar o contra-ataque a partir dos espaços deixados pelo São Paulo na defesa. O time da casa, por sua vez, teve de assumir mais riscos e acabou obrigando a goleira Tainá Borges a fazer boas intervenções, uma delas foi da atacante Cristiane, destaque no lado tricolor.

Na etapa final, com o time visitante melhor posicionado na parte defensiva, a camisa 11 são-paulina só chegou a ter uma oportunidade aos 21 minutos, quando cravou uma bicicleta que chegou a assustar a torcida corintiana. Antes disso, as comandadas do técnico Lucas Piccinato reclamaram uma mão na bola que geraria pênalti, aos 15.

Do outro lado, Carla fez ótima defesa em chute de bico de Victoria Albuquerque, aos 39. O placar, porém, foi mesmo mínimo e suficiente para a vantagem da equipe do treinador Arthur Elias no jogo de volta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.