Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Corinthians bate o Vasco por 2 a 0, mas depende do Guarani para ser campeão

Vitória mantém equipe um ponto atrás do Fluminense, que pega o time de Campinas na última rodada

RAFAEL VERGUEIRO – estadão.com.br

28 de novembro de 2010 | 19h08

SÃO PAULO - O Corinthians fez a sua parte na tarde deste domingo no Pacaembu, mas, como já era esperado, não pôde contar com a ajuda do arquirrival Palmeiras e segue em situação complicada na luta pelo título do Campeonato Brasileiro. O time alvinegro superou o Vasco por 2 a 0, só que o triunfo do Fluminense por 2 a 1 diante da equipe alviverde em Barueri mantém os cariocas na ponta da tabela, com os corintianos em segundo. 

Veja também:

BRASILEIRÃO - tabela Classificação listaResultados

especial Simulador do Brasileirão

link Um ano depois da ‘doce derrota’, Corinthians se depara com a ‘vitória amarga’

TERRITÓRIO ELDORADO - Corinthians 1x0 | 2x0

O Flu vai para a última rodada com 68 pontos, dependendo somente de suas forças para ser campeão. Já o Corinthians, com 67, terá que ganhar do Goiás em Goiânia no próximo dia 5 e ainda torcer por um tropeço do líder diante do já rebaixado Guarani no Rio de Janeiro. O Cruzeiro, que com 66 pontos ainda sonha com o troféu nacional, terá que ganhar do Palmeiras na última rodada e torcer por tropeço do Corinthians e derrota do Fluminense.

Como forma de consolo para a torcida do clube do Parque São Jorge, fica a quase garantida classificação direta para a Libertadores de 2011, sem passar por um confronto eliminatório antes da disupta do torneio continental. O Corinthians só perde o segundo lugar se não superar o rebaixado Goiás na última rodada e o Cruzeiro ganhar do Palmeiras em Minas Gerais.

Na partida deste domingo, o Corinthians construiu o resultado positivo de forma tranquila, contra um Vasco desinteressado, sem nenhuma pretensão no Campeonato Brasileiro.

No primeiro tempo, dominou todas as ações e só não abriu o marcador rapidamente porque o time estava um pouco nervoso na hora de armar as jogadas no campo de ataque. Então, contou com uma bela ajuda do adversário, aos 39 minutos. Em chute cruzado de Bruno César, Dedé tentou afastar e jogou contra a própria meta. O goleiro Fernando Prass ainda tentou defender, mas errou e acabou engolindo um frango.

Na etapa final, a vantagem no marcador fez os mandantes atuarem de forma leve, já que os visitantes não chegaram nem a ameaçar o triunfo corintiano. O segundo gol foi anotado aos 11 minutos, por Danilo, que aproveitou bom cruzamento de Roberto Carlos pela esquerda para cabecear para o fundo das redes.

Depois disso, o Corinthians apenas passeou em campo esperando o apito final do árbitro. Zé Roberto ainda foi expulso por falta desnecessária no campo de ataque vascaíno.

Torcida. Os torcedores corintianos, que mais uma vez lotaram o Pacaembu neste Brasileirão, tiveram uma postura curiosa. Antes da partida, cantaram que “o Timão não precisa da porcada”, mas a situação logo mudou.

No início do jogo, quando o placar eletrônicou anunciou o gol palmeirense, a festa foi grande pelo ‘sucesso’ do arquirrival, algo raro devido à rivalidade entre os dois clubes. Já quando o Fluminense virou o marcador em Barueri, não houve nenhuma manifestação. Normalmente, a torcida do Corinthians comemora os gols feitos contra o Palmeiras.

Ausências. Devido à fragilidade do Vasco, o Corinthians nem sentiu muito neste domingo as ausências de Ronaldo (machucado) e Elias (suspenso). Como nenhum corintiano levou cartão amarelo, o time deve atuar completo diante do Goiás, já que o Fenômeno promete estar recuperado da lesão.

  CORINTHIANS – 2 - Júlio César; Alessandro, Chicão, William e Roberto Carlos; Ralf, Jucilei, Danilo e Bruno César (Defederico); Dentinho (Iarley) e Jorge Henrique. Técnico: Tite

  VASCO – 0 - Fernando Prass; Fagner (Irrazabel), Dedé, Douglas e Ramon (Diogo); Rômulo, Renato Augusto , Allan (Fumagalli) e Carlos Alberto; Éder Luis e Zé Roberto . Técnico: PC Gusmão

Gols – Bruno César, aos 39 minutos do primeiro tempo, e Danilo, aos 11 minutos do segundo tempo; Árbitro - Marcio Chagas da Silva (RS); Público – 33.487 pagantes ; Renda – R$ 1.190.621,50 R$ ; Local – Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.