Agência Corinthians
Agência Corinthians

Corinthians bate o Vitória em Cuiabá e entra no G-4

Com o resulado, time corintiano chega ao terceiro lugar, com 52 pontos, ultrapassando Internacional e Atlético-MG na tabela

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

22 de outubro de 2014 | 21h29

O Corinthians derrotou o Vitória até com uma certa facilidade que o placar não sugere: 2 a 1, ontem, em Cuiabá. O mais importante, porém, é que o time voltou ao G-4 e mostrou que está na briga por uma vaga na Libertadores. A oito rodadas do fim do Campeonato Brasileiro, está com 52 pontos, em 3.º. Melhor impossível para quem, há uma semana, havia sido humilhado com a eliminação na Copa do Brasil. Agora vem o clássico contra o Palmeiras.

Esquema tático bom é o que funciona. Mano escalou dois meias contra o Internacional e venceu. Não havia motivo para mudar a estrutura do time ontem contra o Vitória.

A ideia de ter mais jogadores no meio de campo é boa porque o time mantém mais a posse de bola e controla melhor o jogo. Tudo o que não aconteceu na vergonhosa eliminação para o Atlético Mineiro.

Contra o Vitória, o Corinthians de Mano tinha Jadson, pela esquerda, e Renato Augusto, pela direita. Eles foram os condutores do time. Renato se impôs mais e foi melhor.

Logo aos dois minutos ele cruzou para Romero. O paraguaio não aproveitou a bobeira dos zagueiros e mandou para fora. E o principal defeito do time é justamente este: ter de escalar um centroavante como Romero quando Guerrero não joga.

A falta dessa peça minou os últimos meses da 'era Tite'. Com Mano, não podia ser diferente. O problema só vai se agravar com a suspensão do peruano nesta reta final.

Por sorte, o Corinthians não dependeu de Romero para abrir o placar. Aos 18 minutos, após jogada de Renato Augusto, Fábio Santos aproveitou a chance e emendou um bonito chute.

Após o gol, o panorama do jogo não mudou. O Corinthians tentava furar a marcação do Vitória e tentava ampliar o placar atacante pelos lados do campo ou arriscando de fora da área.

O que "matou" o time foram os erros de passes no meio de campo. Até mesmo Petros e Bruno Henrique vacilaram. Elias aparecia cada vez menos. Jogou recuado e perdeu a chegada ao ataque. É um Elias bem diferente daquele que atuava ao lado de um volante marcador, como Ralf, que continua fora do time.

Como boa parte dos técnicos, Mano Menezes não muda a equipe no intervalo. Às vezes, nem quando está perdendo. Com 1 a 0 na frente, ele voltou com Romero e mais dez.

Aos 15 do segundo tempo, o paraguaio saiu. Luciano entrou com a credencial de ser o artilheiro do time temporada (14 gols). O Corinthians precisava ser mais agressivo, atacar mais e levar perigo ao Vitória. O 1 a 0 era, àquela altura, um placar perigoso para Mano administrar.

Como o Vitória buscou o empate, o Corinthians ganhou espaço para contra-atacar. Havia brechas na defesa do Vitória pelo lado direito – e Fábio Santos soube explorar isso. Já Ferrugem marcou mais que atacou.

Mano viu que tinha de colocar mais um atacante e explorar a velocidade de Malcom. Jadson já não cumpria seu papel de armador. E graças a dupla de atacante, que entrou no segundo tempo, o Corinthians resolveu a partida. Aos 35 minutos, a jogada que começou com Fábio Santos e Malcom terminou com a bela conclusão de Luciano. Valeu o jogo, porque o gol de falta de Edno, aos 39, teria complicado a vida do Corinthians. Não foi à toa que todo o banco de reservas do time clamava, insistentemente, o fim do jogo, que foi aos 48 minutos.

Get Adobe Flash player
FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 2 X 1 VITÓRIA

CORINTHIANS - Walter; Ferrugem, Gil, Anderson Martins (Felipe) e Fábio Santos; Bruno Henrique, Petros, Elias, Jadson (Malcom) e Renato Augusto; Romero (Luciano). Técnico: Mano Menezes.

VITÓRIA - Wilson; Luiz Gustavo, Roger Carvalho, Kadu e Mansur (Juan); Cáceres, José Welison, Richarlyson (William Henrique) e Marcinho (Edno); Vinicius e Dinei. Técnico: Ney Franco.

GOLS - Fábio Santos, aos 18 minutos do primeiro tempo. Luciano, aos 35, e Edno, aos 38 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Alinor Silva da Paixão (MT).

CARTÕES AMARELOS - Gil (Corinthians); Luiz Gustavo (Vitória).

RENDA - R$ 478.500,00.

PÚBLICO - 6.407 pagantes (7.408 presentes).

LOCAL - Arena Pantanal, em Cuiabá (MT).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.