Mauro Horita/AGIF
Mauro Horita/AGIF

Corinthians busca 10º título da Copa SP de Futebol Júnior

No Pacaembu, maior vencedor do torneio pega o Flamengo

GONÇALO JÚNIOR E VÍTOR MARQUES, O ESTADO DE S.PAULO

25 de janeiro de 2016 | 06h57

O Corinthians, maior vencedor da história da Copa São Paulo de Juniores, busca seu 10º título hoje diante do Flamengo, às 10h, no Pacaembu. O número redondo simboliza a hegemonia do clube, que chega à 17ª final, a terceira seguida. Depois de perder para o Santos em 2014, o time corre atrás do bicampeonato.

A busca da décima taça também é uma referência que os torcedores corintianos fazem ao espanhol Real Madrid, que conquistou em 2014 seu 10º troféu da Liga dos Campeões. Lá, os merengues eram obcecados por “La Decima”, conquistada depois de 12 anos de espera. 

A final de hoje é importante também para o time principal. Depois de 12 dias de pré-temporada nos Estados Unidos, o Corinthians retorna hoje cedo ao Brasil, às 8h15. O técnico Tite tem observado e já tem informações sobre alguns jovens talentos do time, como o volante Maycon, artilheiro do time da edição atual com seis gols. 

Maycon já foi citado pelo próprio Tite e tem chance até de ser promovido ao time principal. Arana e Malcom, campeões Brasileiro em 2015, também já venceram a Copinha. O outro destaque do time é Léo Jabá, atacante parecido fisicamente com Paolo Guerrero e “afilhado” de Emerson Sheik. Por outro lado, Tite já adiantou que não há lugar para todos e outros serão emprestados para ganhar rodagem.

Nos últimos anos, o técnico Osmar Loss tem trabalhado em sintonia fina com Tite para facilitar o aproveitamento dos garotos. Prova disso é a maneira como o time júnior vem atuando. O padrão tático é praticamente o mesmo, com toque de bola, movimentação constante e infiltrações dos meias. Foi assim que o time chegou à final após vencer o Cruzeiro de virada. 

Pelo lado do Flamengo, a atração também está no ataque, sinal de que a final deve ser marcada pela ofensividade (o Corinthians marcou 28 gols no torneio; o Flamengo, 20. O atacante Felipe Viseu, vice-artilheiro do torneio e responsável direto pela vitória sobre o São Paulo nas quartas de final, é a referência do time carioca. 

CASA CHEIA

A exemplo dos anos anteriores, o Pacaembu estará lotado com cerca de 36 mil torcedores. O jogo que reúne as duas maiores torcidas do País ficou maior que a própria Copinha. O site oficial do Corinthians informou que não haverá venda física hoje e pede que os torcedores não procurem as bilheterias. Praticamente toda a carga dos corintianos foi vendida pela internet.

Nove mil foram destinados para os flamenguistas, fração que também está praticamente esgotada. As três finais consecutivas do Corinthians têm um ponto em comum: o técnico Osmar Loss. “Fico satisfeito porque são três equipes muito distintas, principalmente a desta temporada, temos vários jogadores recentes e que mostraram que nosso planejamento está sendo bem feito”, disse o treinador.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.