Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr/Agência Corinthians

Corinthians tem dificuldades para negociar goleiro Matheus Vidotto

Jogador tem contrato até dezembro de 2018, mas não está nos planos da comissão técnica

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

06 de dezembro de 2017 | 07h00

O Corinthians pretende negociar Matheus Vidotto, mas tem dificuldades para encontrar interessados no jogador. O goleiro de 24 anos tem contrato até dezembro do ano que vem, mas a comissão técnica e a diretoria não parecem determinados a dar uma nova oportunidade para o goleiro, que se revoltou após não ser utilizado por Fábio Carille e foi afastado antes da partida contra o Avaí.

+ Corinthians acerta com Renê Júnior e Júnior Dutra para 2018

+ Andrés deve escolher duas mulheres como vices em eleição no Corinthians

A ideia inicial é tentar emprestar o jogador para algum clube brasileiro. Entretanto, não está descartada a possibilidade dele ser envolvido em alguma troca por reforços. Neste momento, uma possível reintegração é algo que não parece fazer parte dos planos da comissão técnica. 

Nos bastidores, membros da comissão técnica dizem que Vidotto irritou a todos pela postura e que ele não tem mais clima para continuar no clube. Vale lembrar que, embora ainda fosse uma promessa do clube, Vidotto chegou a ser convocado pelo técnico Luiz Felipe Scolari para um amistoso contra a Bolívia em 2013, quando tinha apenas 19 anos. 

O goleiro perdeu espaço com o técnico Fábio Carille logo no início da temporada, quando preferiu ficar no Brasil para tirar passaporte italiano ao invés de viajar com a delegação para a disputa da Florida Cup. Caíque foi em seu lugar e teve oportunidade de jogar alguns minutos. Na volta ao Brasil, ele já aparecia à frente de Vidotto na disputa. 

Na última rodada da primeira fase do Paulista, Cássio foi poupado e Caíque atuou como titular, já que Walter e Vidotto estavam machucados. Durante os treinos, Caíque continuou mostrando muito mais dedicação nos treinamentos e foi ganhando pontos com o treinador e com Mauri, preparador de goleiros. 

Na partida contra o Atlético-PR, Walter começou como titular, já que Cássio estava na seleção brasileira, e durante o jogo o goleiro se machucou e teve que deixar o campo. Carille chegou a ficar em dúvida, mas optou por Caíque.

No jogo seguinte, Vidotto pressionou a comissão técnica e exigiu a condição de titular. Sem sucesso, além de não atuar, foi afastado pela diretoria. 

 

Tudo o que sabemos sobre:
Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.