Reprodução/ Ponte Preta
Reprodução/ Ponte Preta

Corinthians busca laterais e atacantes para a disputa do Brasileirão

Diretoria corre atrás de reforços mesmo após a conquista do título Paulista

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

08 Maio 2017 | 07h00

A diretoria do Corinthians promete melhorar as condições oferecidas na negociação com o atacante Clayson, da Ponte Preta, o primeiro alvo para a disputa do Campeonato Brasileiro. O presidente Roberto de Andrade admite o interesse e tenta fechar nos próximos dias a contratação do atacante veloz e driblador, que teve atuações apenas regulares na final do Estadual.

As posições que estão na mira da diretoria e da comissão técnica agora são as laterais, o setor de criação no meio de campo e o próprio ataque.

Sem dinheiro para fazer grandes investimentos, o Corinthians dará prioridade às trocas. Além disso, vai procurar jogadores em destaque por clubes menores que disputaram os Estaduais. Léo Príncipe e Moisés não convenceram como reservas de Fagner e de Guilherme Arana, respectivamente, e podem ganhar concorrentes. O clube também quer uma alternativa para Jadson e Rodriguinho, únicos articuladores de jogadas. A evolução de Clayton, recém-contratado, é uma das apostas da comissão técnica.

O técnico Fábio Carille não trata a contratação de reforços como prioridade, mas não descarta a chegada de novos nomes. “Em relação aos reforços, é uma situação que pode acontecer. Jogadores podem chegar para fortalecer a nossa forma de jogar. Se os jogadores não chegarem, vamos trabalhar da mesma maneira”, afirmou Carille.

DÍVIDAS

Paralelamente à contratação de reforços, o clube terá de trabalhar para quitar as dívidas com jogadores do elenco. O Corinthians deve valores de luvas para Kazim, Jadson e Rodriguinho. Existem outras dívidas que se transformaram em ações judiciais. Só na semana passada, Coritiba e Penapolense acionaram o clube na Justiça. <MC>/G. Jr. e V.M.

Mais conteúdo sobre:
Corinthians Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.