Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Corinthians busca recorde de público na Arena, em Itaquera

Expectativa é de público superior a 40 mil torcedores

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

23 de agosto de 2015 | 08h18

Líder do Brasileiro, o Corinthians busca, a partir deste domingo, contra o Cruzeiro, aumentar em mais de 10 mil torcedores por jogo a sua média de público no Itaquerão para também assumir a ponta no ranking de público do campeonato. Com média de 27.592 pagantes por jogo, o clube está na quarta posição atualmente atrás de Palmeiras, Flamengo e Atlético-MG.

Para atrair mais torcedores, a diretoria resolveu diminuir o valor do ingresso nas áreas mais nobres, que dificilmente ficavam lotadas. A resposta da torcida à tabela de preços mais acessíveis foi imediata. Até sexta-feira haviam sido vendidos 38 mil ingressos para o jogo deste domingo. A expectativa é de recorde de público – a marca atual é de 40.744 pagantes contra o San Lorenzo, pela Libertadores.

Em outra mostra de que com preços mais baixos a média de público deve aumentar, para o jogo com o Santos, quarta-feira, pela Copa do Brasil, já foram vendidos 32 mil ingressos.

Nos três jogos seguintes da equipe no Itaquerão, a expectativa também é de casa cheia. Em apenas três dias de vendas para sócios do programa Fiel Torcedor, já foram comercializadas 70 mil entradas para as partidas contra Fluminense, Grêmio e Joinville, nos dias 2, 9 e 13 de setembro, respectivamente.

A redução no valor dos ingressos foi definida após pesquisa feita pelo departamento de marketing com 5.648 torcedores. Apesar da avaliação positiva da estrutura e dos serviços da arena, o levantamento diagnosticou que a principal queixa dos torcedores era em relação ao preço das entradas.

“Vimos que tinha gente que não conseguia ir ao estádio porque em alguns setores os ingressos se esgotavam muito rápido e em outros a pessoa não estava disposta a pagar os preços que a gente praticava. Por isso, fizemos essa readequação”, explica o superintende de marketing Gustavo Herbetta.

No setor Leste Superior, o preço passou de R$ 120 (em dias de semana) e R$ 150 (em fins de semana) para R$ 100. No Oeste Inferior, a redução foi de R$ 250 para R$ 180 enquanto que no Oeste Superior (antes liberado apenas em jogos de grande público) o bilhete custará R$ 120.

Hoje, o Itaquerão tem média de 65% de ocupação. O objetivo do Corinthians é subir esse índice para pelo menos 85%. Como os setores mais baratos ficam quase sempre lotados, o desafio do clube é atrair torcedores com maior poder aquisitivo.

“Com a Copa do Brasil e o time brigando pelo título brasileiro, consideramos que os jogos têm apelo para um público perto de 40 mil em todas as partidas”, aposta Herbetta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.