Corinthians busca vaga em casa para evitar novo vexame

Para avançar às quartas de final da Copa do Brasil, o Corinthians precisa vencer o Luverdense-MT, nesta quarta-feira, às 21h50, no estádio do Pacaembu, em São Paulo, por pelo menos dois gols de diferença para evitar um vexame maior do que foi a eliminação na Copa Libertadores de 2011 para o Deportes Tolima, da Colômbia. "A responsabilidade é nossa", disse o técnico Tite. "Somos favoritos pela história, pelo investimento, mas o jogo é 11 contra 11 e do outro lado também tem um técnico".

VÍTOR MARQUES, Agência Estado

28 de agosto de 2013 | 08h05

Tite não quer salto alto nem clima de euforia porque o time jogará em casa com um estádio lotado a seu favor. Pregou foco e respeito ao rival do Mato Grosso, que disputa a Série C do Campeonato Brasileiro, mas que venceu o primeiro jogo, na semana passada, por 1 a 0. "Vou esconder que jogamos mal? Não. Nem esconder nem aumentar, queremos vencer sendo melhor. Perdeu lá, temos condição de reverter".

O Corinthians que enfrenta o Luverdense nesta quarta será diferente, taticamente, daquele que jogou, há uma semana, em Lucas do Rio Verde (MT). Sem Emerson e Romarinho, suspensos por terem sido expulsos, o time perde dois jogadores de ataques velozes e que ajudam na marcação.

Tite, que também perdeu Guilherme e Renato Augusto, machucados, teve de remontar o meio de campo e voltou a apostar em Douglas. O meia será peça fundamental nessa nova engrenagem. Douglas, prevê Tite, tem de atuar como garçom de Alexandre Pato, o substituto de Emerson. "A característica de um ajuda o outro".

Com Douglas atuando centralizado, a bola deve chegar limpa até Alexandre Pato, que vai jogar como um segundo atacante, ao lado de Guerrero. Se esse jogo "encaixar", o Corinthians ganha um jogada interessante pelo lado esquerdo do campo, onde Pato atuará. Uma tendência é que o atacante não tenha de voltar tanto ao meio de campo.

A entrada de Ibson no meio também fez com Tite treinasse mais jogadas pelo lado direito, contando o apoio de Edenílson. Deu certo em parte do jogo contra o Vasco, no último domingo, e o técnico espera que isso funcione nesta quarta. Insistir nos cruzamentos virou uma opção porque o Luverdense atuará mais fechado, jogando no contra-ataque e de um valioso gol, obrigando, por exemplo, o Corinthians marcar três gols para se classificar.

O Corinthians já viveu uma situação ainda pior na Copa do Brasil, em 2005, quando perdeu para o Cianorte-PR por 3 a 0 no jogo de ida, válido pela segunda fase. E para piorar, sofreu um gol no começo do jogo da volta. Quase que por um milagre buscou o 5 a 1 que lhe deu a classificação.

O Luverdense poupou seus titulares na rodada do fim de semana na Série C, chegou a São Paulo na última segunda à noite e fez um treino nesta terça para definir o time que joga nesta quarta. O técnico Júnior Rocha tem uma dúvida na defesa. O lateral-direito Raul Prata disse que o Corinthians é o favorito, mas lembrou da vitória do Deportes Tolima como motivação para garantir a classificação.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.