Corinthians: Cianorte vira fixação

A vitória no clássico de domingo, contra o Palmeiras, foi importante, mas a grande preocupação do Corinthians atende pelo nome de Cianorte, adversário na Copa do Brasil, no dia 6 de abril. Os jogadores têm uma fixação pelo torneio considerado o caminho mais curto para a Libertadores de 2006. O capitão Anderson confirma: "Vencer o Palmeiras é sempre bom. Dá tranqüilidade ao grupo. O ideal seria que ganhássemos os três jogos até o jogo da Cianorte para ganharmos muita confiança." O atacante Gil repete as palavras do companheiro: "Todo mundo sabe do compromisso do dia 6. Temos de entrar confiante contra o Cianorte e ganhar por quatro gols de diferença. É difícil, mas nosso time tem condições de vencer." No jogo de ida, o time perdeu por 3 a 0 e agora precisa ganhar por quatro gols de diferença em casa. "Mas agora, no Pacaembu, com nossa torcida nos apoiando, tenho a certeza que a história vai ser diferente. Infelizmente eu não jogarei por causa da minha expulsão, mas vou ficar torcendo na arquibancada", fala Anderson, que cumpre suspensão automática - foi expulso no jogo de ida. O goleiro Fábio Costa também foi citado na súmula por ter ofendido o juiz reserva e pode pegar uma punição no julgamento desta terça-feira, no STJD. Os jogadores admitem que o Corinthians praticamente não tem mais chances no Campeonato Paulista - está a dez pontos do líder São Paulo, faltando seis rodadas para o término do torneio. Mas a aproximação do segundo colocado, o Santos, foi comemorada no Parque São Jorge. O Corinthians tem 25, três a menos do que o time da Vila Belmiro. "Já que não dá para brigar pelo título, temos de chegar o mais perto possível. Mesmo que o segundo lugar não seja muito festejado pelos torcedores é nossa obrigação como profissionais. Temos de entrar e vencer as partidas que nos restam", explica Anderson que deve se transferir em julho para o Benfica, do futebol português. Para a partida de quarta-feira, contra o São Caetano, no Pacaembu, o técnico Daniel Passarella não poderá contar com o lateral-esquerdo Gustavo Nery, que foi expulso contra o Palmeiras, mas que foi convocado pelo técnico Carlos Alberto Parreira para os jogos das Eliminatórias, contra Peru e Uruguai. Gustavo Nery deve se apresentar nesta terça à Seleção Brasileira. Seu substituto deve ser o lateral-direito Edson, improvisado pelo lado esquerdo. Isso porque Fininho foi operado da fimose, nesta segunda-feira, e ficará de três a quatro semanas em recuperação. O jogador estava afastado desde que fez gestos obscenos para a torcida corintiana, mas Passarella estava disposto a dar mais uma chance para o jogador. O time volta a treinar nesta terça-feira no Parque São Jorge, mas a preocupação é recuperar os jogadores até a partida de quarta, contra o São Caetano, após o desgate do clássico contra o Palmeiras, domingo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.