Corinthians: Coelho não bate mais pênalti

Nem o atacante Carlos Tevez, nem o lateral-direito Coelho, a missão de bater pênalti no Corinthians passa a ser de Roger ou Carlos Alberto. Pelo menos no jogo de amanhã, pelo Campeonato Paulista. O time enfrenta o União São João, em Mogi Mirim, e o técnico interino, Márcio Bittencourt, na fogueira, quer se isentar da polêmica que culminou com a saída do ex-treinador Tite. Na última rodada, a equipe foi derrotada pelo São Paulo, por 1 a 0. Podia ter empatado. Tite escolheu o cobrador oficial Coelho para bater um pênalti e este errou. Irritado, o executivo iraniano Kia Joorabchian invadiu o vestiário depois do jogo e cobrou o técnico por não ter posto Tevez para bater. Treinador e dirigente se desentenderam e o primeiro foi demitido dois dias depois. O lateral Coelho permanece sendo o principal batedor de falta da equipe, e teria pedido para não mais cobrar pênaltis. Gustavo Nery, fora de forma, não estréia. Roger, também longe de seu melhor condicionamento físico - "em mais duas ou três partidas, estarei 100%" -, acha que é a hora de buscar tabelas, jogar bonito. "Como as chances de ganhar o Paulista são pequenas, temos de adquirir entrosamento para a Copa do Brasil e para o Brasileiro." O meia Roger fala com a autoridade de ser um dos integrantes do quarteto fantástico corintiano: ele, Carlos Alberto, Gil e Tevez - os últimos dois, para infelicidade do garoto Jô, sacado, formam a dupla de frente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.