Corinthians com força máxima em Itu

O Corinthians deve estrear com força máxima na estréia do Superpaulistão contra o Ituano, domingo, em Itu. Na reunião com o time, hoje à tarde, no Parque São Jorge, o técnico Carlos Alberto Parreira deixou os jogadores à vontade para pedir dispensa da partida, em virtude do desgaste da equipe com a seqüência de jogos decisivos pelo Torneio Rio-São Paulo e Copa do Brasil. Mas todos os atletas se colocaram à disposição para enfrentar o Ituano. Ninguém quis descanso. Ricardinho e Gil, com problemas musculares, serão avaliados amanhã, mas também querem jogar. As únicas mudanças confirmadas na equipe são o goleiro Doni e o volante Fabinho, que entrarão nos lugares de Dida e Vampeta, respectivamente, convocados pela seleção. Parreira disse que não se surpreendeu com a decisão dos atletas. "É um time que quer vencer sempre. Nesse aspecto temos de ser insaciáveis", afirmou Parreira, que desde hoje foi substituído interinamente no comando da equipe pelo auxiliar Jairo Leal. O treinador do Corinthians viajou hoje mesmo para o Rio, e na quarta-feira deverá seguir para Coréia. Ele vai assistir a Copa do Mundo como observador da Fifa. "Vou acompanhar o Corinthians pela internet, e de maneira alguma darei palpite na equipe.Tenho total confiança no Jairo", garantiu o treinador. Parreira explicou que o Corinthians busca atingir a marca de 100% de aproveitamento com a possibilidade da terceira conquista consecutiva. "Se o time ganhar o Superpaulistão certamente atingirá um recorde na história do clube. "E temos uma vantagem em relação aos outros times, principalmente, Palmeiras e São Paulo. Enquanto essas times vem passando por reformulação, nós estamos entrosados, e num grande momento com os dois títulos", disse o treinador do Corinthians. O zagueiro Fábio Luciano explicou que o time não pode parar. "Quem estiver bem, como é o meu caso, tem que jogar. Não é porque ganhou dois campeonatos, que vai deixar de conquistar outros títulos. Temos de aproveitar a fase, e tentar ser novamente campeão", afirmou o zagueiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.