Corinthians, com gol de Acosta, bate a Ponte e é quarto

Chuva forte quase atrapalha o time da capital, que mantém série invicta e está entre os melhores do Paulistão

Milton Pazzi Jr., estadao.com.br

24 de fevereiro de 2008 | 18h03

O Corinthians conseguiu neste domingo confirmar a boa fase e a escalada para cima. Venceu a Ponte Preta por 1 a 0, no Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, e com isso enfim chega ao grupo dos quatro melhores times da classificação do Campeonato Paulista. Veja também: Acosta: 'Quando vi que tinha marcado, fiquei louco, louco' Classificação Próximos jogos / Últimos resultadosSão 20 pontos, ficando em quarto lugar, porque o Barueri tem uma vitória a mais (6 a 5), mas superando o arqui-rival São Paulo, quinto, por ter melhor saldo de gols (6 a 5). Uma vitória garantida graças à boa postura da defesa. E a boa fase corintiana é reforçada pelos dez jogos de invencibilidade. Para os ponte-pretanos, que estavam em alta na competição, a situação pode se tornar preocupante: duas derrotas seguidas e o time, estacionado nos 22 pontos, Perdue a liderança para o Guaratinguetá. Na próxima rodada, a reabilitação será ordem contra a Portuguesa, no domingo.ÁGUA NÃO FALTOUO protagonista do primeiro tempo da partida foi a chuva forte que caiu em Campinas. Por causa disso os dois times tinha dificuldade para carregar a bola e criar jogadas, mas quem tinha mais volume de jogo sempre foi a Ponte, que tentava, na base da pressão, furar a marcação corintiana, apoiados por sua torcida. PONTE PRETA0Aranha; Eduardo Arroz (Raulen), César    , Jean e Vicente; Ricardo Conceição, Fabiano Campos (Danilo Neco), Elias e Renato    ; Vanderlei e Leandro     (Luís Ricardo)Técnico: Sérgio Soares CORINTHIANS1Júlio César; Chicão, William e Carlão    ; Carlos Alberto, Bruno Octávio, Fabinho    , Lulinha (Héverton) e André Santos; Dentinho     (Bóvio) e Acosta     (Éverton Ribeiro)Técnico: Mano MenezesGols: Acosta, aos 14 minutos do segundo tempoÁrbitro: Marcelo RogérioRenda: R$ 218.540,00Público: 16.267 pagantesEstádio: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP)A situação poderia ter sido favorável ao Corinthians se o árbitro Marcelo Rogério e o auxiliar Alessandro Pitol Arantes não tivessem anulados um gol legitimo marcado por Acosta. O lance aconteceu aos 19 minutos: André Santos, na direita, cruzou a bola de canhota e o uruguaio chegou, quase debaixo da trave, só tocando.Foi marcado impedimento achando que tivesse acontecido um desvio no meio do caminho, mas a televisão mostrou que a bola não bateu em ninguém. E, na hora do cruzamento, Acosta estava 1,20 m em posição legal, de acordo com o replay da TV Globo. Aos 44 minutos, Renato, da Ponte, em cobrança de falta, ainda assustou os torcedores.FESTA COM A TORCIDASatisfeitos com o desempenho de seus times, nenhum dos técnicos mexeu no intervalo. Como a chuva parou, o jogo melhorou. A Ponte continuou pressionando, tendo mais posse de bola, tentava com Eduardo, Vanderlei e Renato chegar. Júlio César fez uma grande defesa logo com um minuto, salvando o Corinthians.Os ponte-pretanos estavam na expectativa de ter o gol a favor. Mas acabaram sofrendo. Aos 14 minutos, num rápido contra-ataque, Carlos Alberto, que jogou improvisado de lateral, carregou a bola pela direita, passou pelos marcadores e cruzou rasteiro para Acosta, do outro lado da área, só tocar para marcar o gol para o time paulistano.Foi um alívio para o uruguaio, que comemorou intensamente no alambrado com a torcida. Ele tem ficado na reserva e ainda está longe da expectativa de todos. Mas, não poderá mostrar que está em ascensão no próximo jogo, já que recebeu o terceiro cartão amarelo na festa e está suspenso do clássico contra o Palmeiras, no domingo que vem.PELA TELEVISÃOAo meia-atacante uruguaio, por sinal, se juntam Fabinho e Dentinho, também suspensos. Mas é uma preocupação para o técnico Mano Menezes começar a pensar nesta segunda-feira, já que, agora, o time alcançou seu objetivo, na 11.ª rodada: está entre os quatro melhores do campeonato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.