Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Corinthians com sede de vingança

Apesar de ter um jogo decisivo contra o Boca na quarta-feira, Tite escala força máxima diante da Ponte Preta, algoz em 2012

Raphael Ramos, O Estado de S. Paulo

27 de abril de 2013 | 18h16

SÃO PAULO - Um ano depois, o Corinthians reencontra a Ponte Preta nas quartas de final do Paulistão com sede de vingança. A vontade do time de dar o troco na equipe de Campinas depois da eliminação em 2012, em pleno Pacaembu, é tanta que Tite nem cogitou a possibilidade de poupar algum jogador na partida de hoje, às 16h, no Moisés Lucarelli, apesar de o Alvinegro ter um duelo decisivo contra o Boca Juniors, quarta-feira, em Buenos Aires, pelas oitavas de final da Libertadores.

Só não estarão em campo nesta tarde os atletas que realmente não têm condições de jogo, caso de Cássio, Renato Augusto (machucados) e Jorge Henrique (suspenso). "A prioridade é a Libertadores, mas dá para jogar em alto nível domingo e quarta-feira porque há tempo hábil para os jogadores se recuperarem", justifica Tite.

A eliminação diante da Ponte Preta no ano passado foi um marco na temporada corintiana. A equipe avançou às quartas de final do Paulista com a melhor campanha do Estadual, enquanto a Macaca se classificou apenas como oitava colocada. Favorito e com o Pacaembu lotado, o Corinthians perdeu por 3 a 2, com duas falhas de Júlio César. O goleiro, então, foi para a reserva e Cássio assumiu o gol contra o Emelec, pelas oitavas da Libertadores, e, após acumular boas atuações, acabou o ano como um dos heróis dos títulos continental e mundial.

Agora, o cenário é diferente. A Ponte fez melhor campanha e tem a vantagem de jogar em casa. Tite, porém, espera que o time possa tirar proveito das lições da eliminação de 2012. "A gente aprende vencendo e perdendo. Mas é preciso avaliar o processo e não apenas o resultado", diz o gaúcho.

O treinador, que chegou a ensaiar a possibilidade de escalar o time com três atacantes (Pato, Emerson e Guerrero), levará a campo uma equipe mais "ajustada", como ele mesmo definiu. Assim, Romarinho, que iniciou a vitória por 2 a 0 sobre o Atlético Sorocaba entre os reservas, volta ao time titular. Além de atuar ao lado de Danilo na armação das jogadas, ele terá importante função defensiva ao encurtar os espaços dos jogadores da Ponte no meio de campo.

No gol, Tite acabou com o rodízio entre Danilo Fernandes e Júlio César. Danilo será titular e disputará seu primeiro jogo decisivo pelo Alvinegro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.