Corinthians começa a sair do papel

Foram pouco mais de 30 minutos de movimentação. Mas bastaram para que Juninho Fonseca demonstrasse, na prática e logo no primeiro trabalho com bola, parte das idéias que amadureceu durante as férias sobre o que deve ser o Corinthians em 2004. O treino era específico para posicionamento do sistema defensivo. Juninho montou a zaga com a dupla Anderson e Marquinhos e, claro, Fábio Costa no gol. Nas laterais, Rogério e Juliano assumiram o lado direito e esquerdo, respectivamente. Como volantes os escolhidos foram Fabrício e Fabinho. Porém, Freddy Rincón, que foi à Colômbia cuidar da emissão de seu visto de trabalho, é nome certo. Com sua volta, Fabrício perde a vaga - Rincón regularizou sua situação e sua chegada a Extrema está prevista, no máximo, para esta quinta-feira à tarde. Para testar seu sistema defensivo, o técnico escalou aquela que deverá ser sua provável formação ofensiva. São duas opções: com dois ou três atacantes. No primeiro caso, os meias eleitos foram Rodrigo e Adrianinho, com Gil e Marcelo Ramos na frente. No esquema com três atacantes, Régis ou Samir entrariam no lugar de Rodrigo. Alguns jogadores não conseguiram disfarçar o otimismo. "É claro que a gente gosta quando o técnico dá dicas de que pode nos aproveitar. Mas o trabalho está só começando e tem muito coisa para acontecer ainda?, afirmou Marcelo Ramos. O meia Renato passou por cirurgia no púbis hoje, em São Paulo, e fica afastado por 30 dias. Já o lateral Coelho sofreu ruptura do menisco do joelho esquerdo e vai ser operado na segunda-feira.

Agencia Estado,

14 de janeiro de 2004 | 16h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.