Corinthians: compromisso com a vitória

Os jogadores corintianos não escondem: o jogo desta quinta-feira, contra o Guarani, em Campinas, é só mais um teste antes do desafio contra o Cianorte, quarta-feira, dia 6 de abril, no Pacaembu, pela Copa do Brasil. No geral, porém, todos, inclusive o técnico Daniel Passarella, negam a conotação de um simples treinamento. "Vamos usar esses jogos como preparação mas não como um treinamento", avisa o chefe. "As equipes que eu dirijo têm sempre o compromisso com a vitória. E contra o Guarani não será diferente." Além disso, para alguns jogadores que estão tendo a chance de atuar, o jogo não tem nada de treinamento. O meia Hugo é o melhor exemplo disso. Ele entrou pela primeira vez na equipe num jogo aparentemente sem importância, contra o Barbarense, sábado, na casa do adversário, e conquistou a confiança do treinador. Por isso mesmo, pretende aproveitar a segunda chance para se firmar como titular. "De minha parte, não tem nada de treinamento. É um jogo de verdade, que eu pretendo aproveitar da melhor maneira possível para garantir meu espaço no Corinthians." Embora o tempo de casa de Gil seja muito maior, o atacante vive uma situação parecida. Ele está reconquistando o espaço perdido desde a saída de Tite. Amargou a reserva e só voltou ao time na semana passada. E precisa confirmar a recuperação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.