Reprodução/EI MAXX
Reprodução/EI MAXX

Corinthians condena ação da PM no Rio e exige providências e punições

Torcedores do clube ficaram detidos no Maracanã após jogo contra o Fla

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

23 Outubro 2016 | 22h48

O Corinthians, em nota oficial, condenou a atitude da Polícia Militar após o jogo contra o Flamento, no Maracanã, e denunciou agressão aos torcedores do clube.  "Esta ação covarde e despreparada da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro é mais um triste episódio. A barbaridade cometida esta noite precisa ser avaliada pelas autoridades públicas competentes, a fim de que as pertinentes punições não se restrinjam aos torcedores envolvidos na briga", disse.

Quarenta torcedores do Corinthians foram detidos pelo Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (Gepe) da Polícia Militar do Rio após entrarem em confronto com policiais militares antes da partida contra o Flamengo, na reabertura do estádio do Maracanã. Eles foram encaminhados para o Juizado Especial Criminal (Jecrim) no estádio.

A reclamação do clube é o tratamento dado a todos os outros torcedores que não tinham nada a ver com a história e foram obrigados a ficar horas nas arquibancada à espera de identificação dos agressores. Todos os homens tiveram de tirar a camisa para que a PM pudesse identificar as pessoas que brigaram com os policiais. Confira a nota oficial.

Lamentável agressão a torcedores no Maracanã

O Sport Club Corinthians Paulista repudia a atitude covarde tomada pela Polícia Militar do Rio de Janeiro após o jogo da tarde deste domingo (23) contra a equipe do Flamengo.

A fim de capturar 40 torcedores que supostamente se envolveram em briga com policiais, a PM aprisionou 3 mil torcedores do Corinthians no Estádio do Maracanã, fez com que todos eles tirassem a camisa e está liberando a saída de cinco em cinco pessoas.

É inaceitável que uma briga aconteça dentro do estádio entre alguns torcedores e a Polícia e a mesma não tenha capacidade de prender em flagrante os envolvidos, fazendo com que todos os outros corinthianos que lá estejam sejam agredidos como cidadãos.

A segurança dentro dos estádios já não está boa há muito tempo. Esta ação covarde e despreparada da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro é mais um triste episódio. A barbaridade cometida esta noite precisa ser avaliada pelas autoridades públicas competentes, a fim de que as pertinentes punições não se restrinjam aos torcedores envolvidos na briga.

O Corinthians exige uma atitude urgente do Secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro para punir o descalabro perpetrado esta tarde por policiais militares no estádio do Maracanã.

Mais conteúdo sobre:
Corinthians Futebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.