Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr. / Agência Corinthians

Corinthians confirma acerto com Gustavo Mosquito, artilheiro da base do Coritiba

Atacante de 21 anos assinou contrato até 2022 e estreará apenas na próxima temporada

João Prata, O Estado de S.Paulo

08 Outubro 2018 | 17h29

O Corinthians anunciou nesta segunda-feira o segundo reforço para a próxima temporada. Horas depois de oficializar o lateral-direito Michel Macedo, o clube confirmou em seu site oficial a contratação do jovem atacante Gustavo Mosquito, de 21 anos.

O jogador veio das categorias de base do Coritiba e assinou contrato até o final de 2022. Pela manhã, realizou exames médicos mas só deverá estrear em 2019 porque as inscrições para a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro estão encerradas. 

Mosquito vem treinando na academia do CT Joaquim Grava desde a última semana. O acordo já estava costurado desde maio. Mosquito chamou a atenção do Corinthians no ano passado, quando foi artilheiro do Campeonato Brasileiro Sub-20 pelo Coritiba. 

A saída do time paranaense foi tumultuada. Ele tinha contrato com o Coritiba até setembro, mas nos últimos meses deixou de treinar, pois recusou os termos para uma nova renovação. "Para ele, receber R$ 30 mil por mês sem sequer ter jogado um minuto no profissional, talvez fosse pouco. Um atleta que está há 11 anos no clube e não aceita uma proposta excelente como essa? Na minha opinião o nome disso é ingratidão", disse em maio o presidente Samir Namur.

O ataque é um dos setores carentes da equipe na atual temporada. O técnico Jair Ventura tem tido dificuldade de encontrar a formação ideal. Nos últimos sete jogos, desde que o novo treinador assumiu a equipe, o time marcou apenas cinco gols.

O problema é tamanho que o comandante vem atuando sem um centroavante. A formação do último jogo contou com Romero, Jadson, Mateus Vital e Clayson. Mosquito é mais um que se encaixa nessa lista de atacantes de maior movimentação e, por enquanto, é a principal aposta para a próxima temporada.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.