Corinthians confirma: Passarella fica

A reunião que definiu a permanência do técnico Daniel Passarella no comando do Corinthians - pelo menos até o clássico de domingo, contra o São Paulo - provou que o iraniano Kia Joorabchian é quem de fato toma as decisões no clube. Apesar de a reunião, convocada pelo presidente Alberto Dualib, também ter contado com a participação do vice Nesi Curi, do vice de Futebol, Andrés Sanchez, e do dirigente da MSI, Paulo Angioni, além de Kia, prevaleceu o ponto de vista do homem forte da empresa, que jamais foi favorável à demissão do argentino. "Seguimos buscando nossos objetivos, que são o Campeonato Brasileiro e a Copa Sul-Americana. O retrospecto do Passarella é positivo", defendeu Angioni, na saída da reunião. Apesar das evidências, Angioni fez questão de amenizar a divisão de forças na cúpula corintiana. "Ninguém manda mais do que ninguém. Tomamos as decisões em conjunto, porque o Corinthians está acima de tudo", declarou o dirigente, que não escondeu a decepção pela queda diante do Figueirense. "Um bom desempenho na Copa do Brasil era importante para a parceria." O argumento decisivo para a permanência de Daniel Passarella é a falta de bons treinadores disponíveis. Desde quarta-feira, após a eliminação da Copa do Brasil para o Figueirense, a pressão de conselheiros ligados à diretoria era enorme para que Passarella fosse demitido. Quarta-feira à noite, o treinador se reuniu com Angioni e Kia para conversar sobre o futuro do time. E apesar de dizer desconhecer a realização da reunião de hoje à tarde, a manutenção do técnico foi decidida na conversa que durou cerca de três horas. "A reunião aconteceu devido ao momento traumático, depois da derrota para o Figueirense", esclareceu Angioni. O dirigente não confirmou, porém, se El Capitán será mantido, mesmo que o Corinthians perca para o São Paulo. "Não trabalhamos com suposições", disse. "Há alguns desentrosamentos no cotidiano, que vamos continuar trabalhando para resolver." FÁBIO COSTA - O episódio do afastamento do goleiro Fábio Costa também foi debatido pelos dirigentes do Corinthians e da MSI. "A decisão foi do Passarella e pedimos a ele que não tome mais medidas dessa forma", disse Angioni. "É possível contribuir para a equipe, de outra maneira, que cause menos conflito." Há pelo menos duas versões para o afastamento do goleiro. De acordo com Passarella, a decisão já havia sido tomada pelos dirigentes e ele apenas comunicou ao jogador. "Tanto que há alguns dias, a imprensa noticiou que o Corinthians procurava um outro goleiro", lembrou o treinador. Para os diretores, porém, Passarella foi o responsável pela medida. Uma pista, porém, de quem teria sido o verdadeiro responsável pelo afastamento de Fábio Costa surgiu após a reunião no Parque São Jorge. Kia Joorabchian conversou brevemente com os repórteres e afirmou que o clube busca outro goleiro. Élton, revelado pelo Vasco e hoje no futebol português, pode ser anunciado nos próximos dias. O iraniano repetiu que Mascherano, do River Plate, está garantido, assim como Vágner Love, do CSKA.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.