Corinthians: conheça elenco campeão

O Corinthians conquistou neste sábado o seu 25º título paulista, ao derrotar o São Paulo por 3 a 2, no Morumbi. No primeiro jogo da decisão, domingo passado, os corintianos já tinham vencido pelo mesmo placar. Conheça todos os jogadores do elenco do clube do Parque São Jorge, o campeão estadual de 2003.Doniéber Alexander Marangão, o goleiro Doni, 24 anos e 1,94 metros. Superou a pressão pela contratação de outro goleiro com grandes atuações ao longo do Paulista e da Libertadores.O lateral-direito Rogério Fidélis Régis, de 27 anos, é uma das armas de Geninho. Bom no apoio e preciso nas finalizações, deixou claro que o time também está bem servido pela direita.O zagueiro e capitão do Fábio Luciano demonstrou muita garra e liderança no Paulista. Aos 27 anos é o xerife da defesa. Exímio cabeceador, mostrou técnica também com a bola nos pés.Anderson Cléber Beraldo, 22 anos, a grata surpresa da defesa, não se intimidou com a chegada de César e Capone. Ao contrário, seu futebol cresceu. Ajudou a defender e ainda fez gols.A cada dia que passa o futebol do lateral-esquerdo Kléber de Carvalho Corrêa, de 22 anos, cresce. Apoia muito o ataque e, de seus cruzamentos, saem boa parte dos gols do time.Fabio Alves Felix, o volante Fabinho, de 23 anos, é considerado o motor do time no meio-campo. Incansável, ajuda na marcação, na cobertura dos laterais e ainda arma contra-ataques.Marcos André Batista Santos, o volante Vampeta, demonstrou que não é bom só nas provocações. Dentro de campo, aos 29 anos, conquistou seu nono título pelo Corinthians.Jorge Wagner Góes Conceição precisou de poucos jogos para contagiar os corintianos. Com habilidade, o meia de 24 anos comandou o time e fez a torcida esquecer Ricardinho.Atacantes vivem de gols. Mas Leandro Lessa Azevedo, de 22 anos, apesar de não balançar as redes, destacou-se. Contribuiu na marcação e, com velocidade, armou vários contra-ataques.Liedson da Silva Muniz supriu muito bem a ausência de Deivid. O atacante de 25 anos chegou, marcou gols e virou ídolo da torcida. Além de goleador, deu opções ao time pela direita.Gilberto Ribeiro Gonçalves, o atacante Gil, de 22 anos, é o craque do time. Habilidoso e veloz, infernizou as defesas adversárias com seus dribles. E ainda aprendeu a fazer gols.Os reservas - Para conquistar seu 25º título do Campeonato Paulista, o Corinthians contou com um diferencial em relação aos outros grandes clubes: seu banco de reservas. Ao contrário de Palmeiras, São Paulo e Santos, que sofriam com a ausência de um titular, o time levou vantagem por ter suplentes a altura dos titulares e não perder o padrão de jogo e nem a força quando o técnico Geninho se via obrigado a mudanças, ora por contusão, ora por suspensão.Destes suplentes de luxo, os volantes Pingo e Fabrício, o meia Renato e o atacante Fumagalli foram os que mais colaboraram. Pingo, até então, era um desconhecido da torcida corintiana. Vindo das categorias de base, pouco havia atuado. Contudo, com a ausência de Vampeta no início do estadual, ganhou uma chance e demonstrou grande futebol. Fabrício, titular em 2002, também colaborou muito. Forte na marcação, teve participações importantes ao longo da competição. Marcou gol contra o América e apareceu bem no clássico contra o Palmeiras. Sua aparição no Corinthians lhe rendeu convocação para a seleção brasileira Sub-23.Fumagalli foi quem mais deixou a desejar. Talvez pelo longo período parado - sete meses - por brigas na Justiça. Com a suspensão de Leandro, teve nova oportunidade neste domingo, mas foi substituído ainda no primeiro tempo para que Geninho pudesse colocar Roger na lateral-esquerda, já que Kléber tinha sido expulso.Renato mostrou ser pé quente. Com a saída de Ricardinho, no segundo semestre de 2002, todo o peso da armação das jogadas recaiu sob suas costas. Se não brilhou, ao menos não decepcionou no Brasileiro. Fez gols e conduziu a equipe à decisão contra o Santos. Começou o Paulista como titular, também fazendo gols, mas acabou indo para a reserva, sempre entrando no decorrer dos jogos.E o Corinthians continua bem servido em outras posições. Nas laterais conta com bons pratas da casa, formados na base do clube. Na direita tem Ângelo e Coelho e para a esquerda as opções são Moreno e Roger, que entrou na final e deu conta do recado. Na zaga, os experientes César e Capone. Completaram o elenco, os goleiros Rubinho e Jonatas; os zagueiros Betão e Marquinhos, os meias Juliano e Luciano Ratinho e o atacante Lucas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.