Daniel Rodrigo/Reuters
Daniel Rodrigo/Reuters

Corinthians consegue enviar apelação para a Conmebol

Dirigentes enviaram por volta das 18h fax pedindo a anulação da pena de jogar a Libertadores com portões fechados

O Estado de S.Paulo

22 de fevereiro de 2013 | 18h32

SÃO PAULO - A diretoria do Corinthians correu contra o tempo nesta sexta-feira para conseguir enviar a defesa do clube para a sede da Conmebol. E conseguiu. Um fax foi enviado para Assunção, no Paraguai, por volta das 18h. Nele, o Corinthians pede para que a entidade máxima do futebol sul-americano reveja sua decisão de fechar os portões para a torcida do time na Libertadores. A decisão foi tomada após a morte do garoto de 14 anos, atingido por um sinalizador que partiu da torcida do Corinthians na partida contra o San José, em Oruro, na Bolívia. O jogo terminou empatado em 1 a 1.

Conforme prometido, o documento leva a assinatura do presidente do Corinthians, Mario Gobbi, que desde as primeiras horas do dia mostrava-se inconformado com a decisão da Conmebol.O responsável em receber a reclamação-pedido do Corinthians é o equatoriano Guilhermo Saltos, da Câmara de Apelações da entidade sul-americana.

De posse desse documento, a Conmebol vai agora discutir em caráter extraordinário e julgar o pedido do Corinthians. Otimistas, os dirigentes do clube brasileiro esperam uma resposta para segunda-feira, já que na quarta o Corinthians faz sua primeira partida de grupo da Libertadores em casa, contra o Millonarios. Se a Conmebol não mudar sua sentença inicial, esse jogo de quarta terá os portões fechados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.