Daniel Augusto Jr|Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr|Agência Corinthians

Em 2013, Corinthians contou com atual dirigente e Cássio para eliminar o Luverdense

Equipe paulista sofreu para superar o adversário

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

09 de março de 2017 | 07h01

O encontro entre Corinthians e Luverdense pela Copa do Brasil não será algo inédito nesta quinta-feira. As duas equipes já se enfrentaram em 2013 e protagonizaram um duelo marcado pela emoção, polêmicas, expulsões e susto dos corintianos, que precisaram lutar muito para superar a equipe mato-grossense. Em campo, o time contava com o goleiro Cássio e com o lateral-direito Alessandro, atual gerente de futebol do clube.

O curioso é que o lateral-direito do Corinthians no primeiro jogo e que entrou no decorrer da segunda partida é Alessandro, atual gerente de futebol. Do atual elenco, quem atuou nas partidas e continua no clube é o goleiro Cássio e o meia Danilo, atualmente machucado. 

No primeiro jogo, em uma péssima exibição do time corintiano, o Luverdense venceu por 1 a 0, com gol aos 45 minutos do segundo tempo, irregular. Misael foi lançado na área, dominou a bola com a mão e chutou na saída do goleiro para garantir o maior feito da história do novato clube mato-grossense, fundado em 2004. 

O Corinthians, comandado por Tite, foi a campo com Cássio; Alessandro, Felipe, Gil e Igor (Edenílson); Ralf, Ibson e Danilo; Romarinho, Alexandre Pato (Emerson Sheik) e Paolo Guerrero. Durante a partida, Romarinho e Sheik foram expulsos. 

No jogo da volta, o Corinthians entrou pressionado, pois precisava vencer para seguir adiante na Copa do Brasil e atingiu o objetivo. Tite escalou a equipe com mudanças. A formação que iniciou a partida, realizada no Pacaembu foi Cássio; Edenílson, Paulo André, Gil e Fábio Santos; Ralf, Ibson (Alessandro), Danilo e Douglas; Alexandre Pato (Léo Artur) e Guerrero. 

O time da casa abriu o placar com Pato, aos 30 minutos do 1ºTempo. Fábio Santos ampliou a vantagem e garantiu a classificação aos 44 ainda da primeira etapa. O que chamou a atenção foi a postura tática do Luverdense, que mesmo tendo a vantagem do empate, foi para o ataque e chegou a dar trabalho para Cássio. 

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFutebolCopa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.