Corinthians contrata André Luís

André Luís é mais um reforço do Corinthians para o segundo turno do Campeonato Brasileiro. Depois de Jamelli e de Robert, sua contratação foi definida hoje à tarde, com a participação do próprio jogador, que acertou o seu desligamento do Paris Saint Germain. André Luís telefonou da França avisando o gerente de futebol Edvar Simões que o Paris Saint Germain assinou um documento liberando a sua transferência para o Corinthians. Como André Luís já tinha acertado as bases salariais por um ano de contrato com o presidente Alberto Dualib desde o começo da semana passada, a única pendência era o ok do clube francês. O jogador deve ser apresentado oficialmente pelo Corinthians na segunda-feira mas a cerimonia pode ser antecipada se André conseguir voltar antes ao Brasil. André Luís vai jogar pelo Corinthians pela terceira vez. Na sua primeira passagem, em 1997, foi campeão paulista fazendo o gol do título justamente contra o São Paulo, clube que o revelou. Na segunda, em 2001, o jogador foi aproveitado mais no meio-de-campo do que na lateral-esquerda, sua posição de origem. Inicialmente André foi indicado por Geninho para jogar como meia-esquerda, já que o Corinthians não tinha um especialista na posição desde a saída de Ricardinho para o São Paulo. Mas como a contratação de Robert também foi anunciada na terça-feira, André deve funcionar como segundo volante. No desembarque da delegação a São Paulo, hoje, às 17h30, no aeroporto de Cumbica, Geninho não sabia que André Luís já estava contratado. O treinador parecia cético em relação à essa contratação. "Se ele não acertar entre hoje e amanhã, tchau", resumiu o técnico, já do lado de fora do aeroporto. O treinador, no entanto, admitiu que o time deve evoluir muito a partir do momento em que puder contar com todos os jogadores - inclusive os contratados. Geninho afirmou que o resultado contra o Bahia (0 a 0) talvez fosse outro se o time estivesse completo. "Talvez, se tivéssemos um poder de fogo mais experiente, poderíamos ter vencido o jogo", resumiu o técnico. Geninho ainda esclareceu que essa análise não significa uma crítica ao menino Bobô, que perdeu um gol feito no último minuto. "Isso acontece com qualquer um", acrescentou Geninho. O próprio Bobô, revendo a jogada pela tevê, descobriu onde falhou. "Deveria ter batido com o pé esquerdo. Bati com o direito e acabei errando. Mas não vou baixar a cabeça por isso".Liedson - Na sua passagem por Salvador, a delegação do Corinthians recebeu a visita de Liedson. O atacante comentou com os companheiros que pretende permanecer no Parque São Jorge. Só não disse quando vai se apresentar para os treinamentos. Já o vice-presidente de futebol Antonio Roque Citadini afirmou que o clube vai ´dar um tempo para baixar a poeira´. Em off, explicou que a briga é entre o jogador e o Prudentópolis. Citadni disse ainda que o clube não pretende investir mais dinheiro no atacante. "Vamos pagar o quê, se já demos R$ 600 mil pelo empréstimo até dezembro?". O técnico Geninho não quis dizer se pretende escalar Liedson já na próxima partida, domingo, contra o Grêmio, no Pacaembu. "Isso é com eles", afirmou o técnico, apontando para Citadini. "Na hora que me derem um ok, vou passar a pensar na hipótese de aproveitar o jogador". Ninguém do Corinthians soube - ou quis - dizer se Liedson está treinando na Bahia. Sem a menor disposição para esclarecer a questão, Citadini disse que o Corinthians vai ´dar um tempo´ para que Liedson e o Prudentópolis se entendam. O dirigente soube que o clube paranaense - que detém 70% dos direitos federativos de Liedson - estaria ameaçando processar o jogador. Só não quis admitir isso publicamente. Amanhã, às 11h, no Parque São Jorge, Robert será apresentado oficialmente como jogador do Corinthians.

Agencia Estado,

24 de julho de 2003 | 17h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.