Divulgação
Divulgação

Corinthians corre contra o tempo para entregar o estádio de abertura da Copa

Fifa não tem mais prazo para dar ao Comitê Local para a arena de São Paulo

O Estado de S.Paulo

11 de março de 2014 | 11h57

SÃO PAULO - O Corinthians não descarta  a possibilidade de contratar mais operários para conseguir entregar o estádio em Itaquera até o dia 15 de maio, último prazo dado pela Fifa para ter a arena de abertura da Copa do Mundo em condições de receber a primeira partida da competição, marcada para o dia 12 de junho, entre Brasil e Croácia. A Odebrechet chegou aos 97% da conclusão das obras, mas sabe que precisa 'testar' e fazer funcionar muita coisa antes de liberar a arena para um jogo oficial. Isso sem mencionar as obras de entorno do Itaquerão, que também levará tempo.

O Estádio do Corinthians será o cartão de visita da Copa do Mundo porque abrigará a festa de abertura e a primeira partida do torneio. Todos os chefes-de-Estado dos países participantes da disputa deverão estar no Itaquerão dia 12. Daí a preocupação da Fifa. Além de entregar o último tijolo, é preciso acompanhar o funcionamento de todas as intalações, de chuveiros nos vestiários à qualidade do gramado. São muitos detalhes. A Fifa está preocupada, embora, quando abriu a contagem regressiva dos 100 dias, a entidade de Joseph Blatter passou a focar no futebol.

Após a morte de dois operários ano passado, o ministério do Trabalho, aliado ao ministério do Esporte e Odebrecht, mandou reduzir a carga horária dos trabalhadores na obra. Tudo para evitar novos acidentes fatais.

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, já mudou a data de entrega da arena em São Paulo duas vezes. O Itaquerão, que ainda não foi batizado (o Corinthians pede R$ 400 milhões pelo nome do estádio), era para ser entregue em dezembro. Não foi. Depois do acidente com a grua e nova avaliação da Fifa, ficou-se acertado que a Odebrecht trabalharia a todo vapor para entregar a arena em 15 de abril, o que também não será possível. Semana passada, Valcke admitiu nova data: 15 de maio.

DINHEIRO

O Itaquerão tem investimento de R$ 820 milhões (sem revisão), financiado plo BNDES. A construtora usará o local por 20 anos. Essa era a condição de o clube ter seu tão sonhado estádio. O Corinthians terá pequena parcela na arrecadação, o que vai prejudicá-lo nas receitas anuais. Vale lembrar que o Corinthians na Libertadores fazia rendas no Pacaembu na ordem R$ 2 milhões por jogo. Esse dinheiro não será do Corinthians no Itaquerão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.