José Patrício/Estadão
José Patrício/Estadão

Corinthians critica Haddad por atraso em pagamentos

Presidente diz que pagamento de juros do Itaquerão pode tirar estádio da Olimpíada de 2016 e afetar a contratação de jogadores

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

20 de fevereiro de 2015 | 17h57

O novo presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, fez nesta sexta-feira duras críticas ao prefeito de São Paulo, Fernando Haddad. Em nota oficial divulgada no site do clube, o dirigente reclamou do atraso na liberação dos Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento (CIDs) das obras do Itaquerão. Depois de Haddad ter rebatido a diretoria do Alvinegro, o clube soltou nova nota oficial na qual diz que apenas nesta sexta-feira a prefeitura publicou despacho no Diário Oficial da Cidade autorizando a emissão dos R$ 14,8 milhões faltantes, mas que o repasse não é imediato.

O Corinthians alegou que até esta sexta-feira haviam sido emitidos R$ 405,2 milhões e, mesmo assim, com atraso de um ano e seis meses. De acordo com o clube, o atraso causou R$ 80 milhões de prejuízo ao clube. Na primeira nota, Andrade alegava que, sem o dinheiro dos CIDs, o estádio poderia ficar fora dos Jogos Olímpicos de 2016. O presidente também afirmou que contratação de bons jogadores pode ser afetada..

O Corinthians vive uma temporada decisiva para as finanças do estádio. A partir de julho, o clube começará a pagar os empréstimos. São prestações mensais de R$ 5 milhões ao BNDES. Em novembro de 2016, serão mais R$ 5 milhões por mês à Caixa Econômica Federal.


Por isso, a renda da bilheteria é fundamental. E, para atrair o público ao estádio, Andrade diz que é preciso ter um time forte, brigando por títulos. Toda a arrecadação da venda de ingressos está sendo colocada em uma conta aberta exclusivamente para saldar os compromissos bancários assumidos durante a obra. Para aumentar o saldo dessa conta, falta ainda o clube comercializar os espaços dos camarotes, cadeiras cativas, abrir bares e restaurantes e vender os naming rigths.

Na terça-feira, o clube havia divulgado o detalhamento do valor da obra da Arena Corinthians. O custo total foi de R$ 985 milhões. Na conta não foram incluídos os gastos com arquibancadas móveis (bancadas pelo governo do estado em parceria com a Ambev), as estruturas provisórias usadas na Copa do Mundo e os gastos com pagamento de juros bancários.

NOTA OFICIAL DO CORINTHIANS:

Sobre as declarações do prefeito Fernando Haddad, feitas hoje em relação aos CIDs, o Corinthians reafirma que os títulos ainda não foram entregues em sua totalidade, R$ 420 milhões, ao clube. Tanto é assim que somente hoje, 20/02/2015, a PMSP publicou despacho no Diário Oficial da Cidade de São Paulo autorizando a emissão dos R$ 14,8 milhões faltantes, mas isso não quer dizer que isso será de imediato, pois depende de novos trâmites burocráticos.

Até a presente data foram emitidos apenas R$ 405,2 milhões e mesmo assim com atraso de um ano e seis meses em relação ao previsto, causando uma perda financeira da ordem de R$ 80 milhões, pela não correção dos papéis e pela necessidade de endividamento para dar continuidade à construção da Arena Corinthians.

Convém observar que a emissão dos CIDs não é o único compromisso da Prefeitura em relação a esse assunto. Já não é novidade para ninguém que além do atraso, a não transformação dos títulos em dinheiro também provocou sérios danos financeiros nas contas do clube, conforme a nota anterior publicada hoje neste mesmo site. O impasse também resultou em atrasos na execução de parte das obras e está gerando grandes transtornos, inclusive o enfraquecimento do time, justamente num momento em que a Fiel já sonha com novas conquistas na Libertadores, Campeonato Paulista e Brasileirão.

Tudo o que sabemos sobre:
FutebolCorinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.