Corinthians decepcionado com gol tomado

O gol do Pumas, marcado pelo atacante De Nigris, aos 46 minutos do segundo tempo, era tudo o que o Corinthians não queria. Antônio Lopes não escondeu a irritação ao jogar longe o copo d?água que estava em suas mãos e socar o teto do banco de reservas. Sua revolta foi grande. ?Foi uma desatenção minha. Fui chamar o Fabrício, o cara correu e eu não consegui alcançar. Agora, só resta vencer lá?, admitiu o zagueiro Marinho.Carlos Alberto era só lamentação. ?Tivemos o exemplo do que aconteceu no jogo do Fluminense e aconteceu de tomar o gol no finalzinho. Mandamos no jogo desde o primeiro minuto mas não pode tomar um gol desses. Vamos ouvir um pouquinho porque não poderíamos ter sofrido um gol desses.?Hugo completou: ?O torcedor saiu frustrado. A gente conversa sempre e aconteceu essa desatenção. Espero que lá no México a gente faça um resultado também com gols?, disse.A maratona do Corinthians continua no sábado, quando enfrenta o Paraná, às 16 horas, no Pacaembu. Domingo, a equipe treina no período da manhã e descansa para reeditar o clássico contra o São Paulo, segunda-feira à noite, no Morumbi. Até lá, Antônio Lopes continuará dependendo da avaliação do fisiologista Renato Lotufo para escalar a equipe.Todo esse cuidado é porque Lopes já avisou que o Corinthians continuará brigando nas duas competições que disputa: Brasileirão e Copa Sul-Americana. ?Não estamos priorizando nada. A nossa obrigação é fazer de tudo para ganhar os dois torneios que estão em disputa?, garante o técnico.Nesta quarta, o clube confirmou que o zagueiro Sebá será submetido a uma cirurgia para curar a pubalgia, que o afastou das partidas do Corinthians há três semanas. A data da operação ainda é mantida em sigilo, mas deverá acontecer até o fim da semana, sob os cuidados do médico Joaquim Grava, que voltou a trabalhar no clube na semana passada.?Ele estava seguindo um protocolo de tratamento, mas os resultados não foram satisfatórios e resolvemos levá-lo para a cirurgia?, explicou o outro médico do Corinthians, Paulo de Faria, em entrevista à Rádio Globo. ?Será um procedimento simples, mas a recuperação pede pelo menos dois meses. Por isso, ele não joga mais neste ano.?Vale lembrar que outro argentino do Corinthians, o volante Mascherano, também passou por uma cirurgia ? fratura por estresse no pé ? e só volta em 2006.

Agencia Estado,

20 de outubro de 2005 | 00h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.