Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Corinthians derrota o Fluminense e dispara na liderança do Brasileiro

Alvinegro abre sete pontos na frente do Atlético-MG, vice-líder

RAPHAEL RAMOS, O Estado de S. Paulo

03 de setembro de 2015 | 00h06

Não faltaram motivos para a torcida do Corinthians comemorar a vitória por 2 a 0 sobre o Fluminense, nesta quarta-feira, no estádio Itaquerão, em São Paulo, pela 22.ª rodada do Campeonato Brasileiro. Tudo começou logo aos quatro minutos de jogo, quando a Fiel descobriu um novo candidato a craque. No seu segundo jogo oficial - o primeiro como titular -, o garoto Marciel, de 20 anos, já fez um golaço. Depois, no intervalo, veio a notícia de que o vice-líder Atlético Mineiro havia sido derrota pelo Atlético Paranaense. E, para finalizar, a confirmação de que o time disparou na ponta. Já o Fluminense reclamou de um gol mal anulado.

Entusiasmada com o bom futebol apresentado pela equipe, a torcida cantou forte "eu sou Corinthians de coração, sou do time que vai ser o campeão" e "dá-lhe Coringão, seremos campeões mais uma vez". Com o triunfo desta quarta-feira, a equipe chegou aos 49 pontos, sete a mais do que o Atlético. Isso significa que pode "queimar" duas rodadas até o fim do campeonato que, mesmo assim, ainda terá um ponto de vantagem na liderança.

O cenário às vésperas do clássico contra o Palmeiras não poderia ser melhor. O Corinthians está invicto há 14 rodadas - não é derrotado no Brasileirão há mais de dois meses. Nesta quarta-feira, mesmo com cinco desfalques, a equipe manteve o bom padrão de jogo dos últimos jogos. O técnico Tite, que já não contava com Uendel, Felipe, Bruno Henrique e Elias, teve mais uma baixa. Com uma virose, o meia Renato Augusto foi vetado horas antes da partida.

Coincidentemente no dia em que o clube estreou seu novo terceiro uniforme, laranja, em homenagem ao "terrão", antigo campo de barro das categorias de base, foram os garotos que conduziram a equipe a mais uma vitória. Marciel foi o grande destaque principalmente pelo golaço. O garoto recebeu passe de Jadson, deu belo drible em Edson e, de fora da área, chutou colocado. O que chamou mais atenção é que ele é canhoto e bateu muito bem com o pé direito.

Mas Marciel não fez só o golaço. O volante também mostrou personalidade e distribuiu bons passes e dribles. Outro garoto que foi muito bem foi o lateral Guilherme Arana. Sempre acionado pela esquerda, foi presença constante no ataque e criou vários lances de perigos. Também formado nas categorias de base, o atacante Malcom não deu sossego para defesa do Fluminense e por muito pouco não marcou um golaço aos 35 minutos, quando tentou encobrir o Diego Cavalieri com uma cavadinha, mas a bola acabou saindo forte demais.

O Corinthians foi dono do primeiro tempo. O time aproveitou os espaços dados pelo Fluminense e tomou conta do campo de ataque. Só não fez mais de um gol porque exagerou no preciosismo em alguns lances. Na segunda etapa, o Fluminense equilibrou o jogo. Mesmo assim, o Corinthians continuou melhor. E aos 10 minutos a equipe ainda foi beneficiada pela arbitragem, que errou ao marcar impedimento inexistente no gol de Cícero.

Sem precisar fazer muita força, trocando passes com extrema facilidade, o Corinthians chegou ao segundo gol aos 25 e "matou" o jogo. Jadson cobrou falta pela direita e Ralf subiu livre para cabecear no canto. Depois foi só festejar e cantar "Parabéns a você" em homenagem ao 105.º aniversário do clube, comemorado na véspera.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 2 x 0 FLUMINENSE

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Gil, Edu Dracena e Guilherme Arana; Ralf; Marciel, Danilo e Jadson (Rildo); Malcom (Rodriguinho) e Vagner Love (Romero). Técnico: Tite.

FLUMINENSE - Diego Cavalieri; Renato, Henrique, Antônio Carlos e Gustavo Scarpa; Edson, Jean, Cícero (Vinícius), Gerson (Osvaldo) e Marcos Júnior; Wellington Paulista (Michael). Técnico: Enderson Moreira.

GOLS - Marciel, aos 4 minutos do primeiro tempo; Ralf, aos 25 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Antônio Carlos, Marcos Júnior e Renato (Fluminense).

ÁRBITRO - Sandro Meira Ricci (Fifa/SC).

RENDA - R$ 1.553.141,50.

PÚBLICO - 29.328 pagantes.

LOCAL - Estádio Itaquerão, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.