Marcio Fernandes/Estadão
Marcio Fernandes/Estadão

Corinthians derrota o Marília na estreia do Campeonato Paulista

Alvinegro não encontra dificuldades para construir vantagem de 3 a 0 em sua arena; time agora se volta para jogo contra o Once Caldas

Raphael Ramos, O Estado de S. Paulo

01 de fevereiro de 2015 | 19h09

A atuação neste domingo não foi um primor, mas bastou para o Corinthians ter uma estreia tranquila no Campeonato Paulista. No estádio Itaquerão, em São Paulo, o clube alvinegro derrotou sem dificuldades o Marília por 3 a 0, pela rodada inaugural do Estadual. Assim, chega mais preparado para a partida de ida da fase preliminar da Copa Libertadores contra o Once Caldas, da Colômbia, nesta quarta-feira, novamente em sua arena.

Antes da partida, o torcedor corintiano foi surpreendido com a informação que o meia uruguaio Lodeiro está se transferindo para o Boca Juniors, da Argentina. Por isso, o técnico Tite teve que mudar a sua formação titular que treinou desde o início da pré-temporada e colocou Jadson para jogar. E o meia, que estava meio encostado no Corinthians, parece ter se reanimado e teve uma boa atuação.

Em campo, o time alvinegro soube se impor diante de um adversário limitado e controlou a partida do início ao fim, sem ser incomodado. Sobretudo no segundo tempo, o time foi muito superior e, pelas quantidade de chances criadas, poderia ter vencido por um placar ainda maior.


O Corinthians começou o jogo acelerado e não demorou para abrir o placar. Aos 11 minutos, Jadson deu ótimo passe por cima da defesa para Renato Augusto, que apenas tirou a bola do goleiro Marcelo com um toque sutil.

Com a marcação avançada, o Corinthians tentava sufocar o Marília. Cabia a Guerrero pressionar a saída de bola para forçar o erro do adversário. Assim, teve duas boas chances de marcar. Mas quando tinha a bola dominada, a equipe sofria para furar a defesa rival. Os laterais não faziam jogadas em profundidade e o centroavante peruano ficava isolado no ataque.

O Corinthians só voltou a levar perigo aos 27 minutos, quando Jadson esticou a bola para Emerson. O atacante, no entanto, de frente para o gol, pegou mal na bola e chutou para fora.

No intervalo, Tite arrumou o Corinthians ao mudar o posicionamento de Elias, que passou a jogar mais adiantado. A equipe tomou conta do campo de ataque e antes dos 15 minutos já havia feito dois gols para "matar" o jogo.

Aos 11 minutos, Fagner arriscou de longe e contou com a sorte de a bola desviar na defesa para enganar o goleiro. Nem deu tempo de o Marília se recuperar e o Corinthians fez o terceiro. Aos 13, Renato Augusto tocou dentro da área para Guerrero ajeitar e bater no canto.

Com a vitória garantida, o Corinthians diminuiu o ritmo à espera do fim do jogo. Faltando 10 minutos para o apito final, os atletas já trocavam passes de um lado para o outro despretensiosamente aos gritos de "olé" da sua torcida.

Mesmo sem precisar de esforçar muito, Ralf quase fez o quarto aos 28 minutos. Em uma jogada típica de centroavante, o atacante recebeu na cara do gol, mas bateu em cima do goleiro. Depois deste lance, o Corinthians mal deu as caras no ataque, em uma clara demonstração de que estava se poupando para a primeira decisão contra o Once Caldas.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 3 x 0 MARÍLIA

CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Felipe, Gil e Fábio Santos; Ralf, Elias (Bruno Henrique), Jadson e Renato Augusto (Danilo); Emerson (Luciano) e Guerrero. Técnico: Tite.

MARÍLIA - Marcelo; Rafael Mineiro, Marcus Vinícius, Thiago Gomes e Deca; Alex Bruno (Neto), Vitor Cruz, Gilberto Souza e Gilberto Trindade; Wellington Amorim (Thiago Elias) e Leandro Costa (Leomir). Técnico: Luís dos Reis.

GOLS - Renato Augusto, aos 11 minutos do primeiro tempo; Fagner, aos 11, e Guerrero, aos 13 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Fagner (Corinthians); Marcus Vinícius (Marília).

ÁRBITRO - Douglas Marques das Flores.

RENDA - R$ 1.116.056,85.

PÚBLICO - 25.582 pagantes.

LOCAL - Estádio Itaquerão, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.