Lucas Uebel/Divulgação
Lucas Uebel/Divulgação

Corinthians desiste de Dudu, que pode fechar com São Paulo

Diretor de futebol corintiano confirma que clube não tem condições de arcar com valores; ucranianos querem R$ 4,7 milhões à vista

Fernando Faro, O Estado de S. Paulo

08 de janeiro de 2015 | 20h07

Depois de acertar contrato e dar o negócio como fechado, o Corinthians desistiu de contratar Dudu. O clube avisou o estafe do atleta que não tem como arcar com os valores pedidos pelo Dínamo de Kiev e que, por isso, a negociação, antes dada como certa, está encerrada.

"Não temos condições financeiras de fechar, com êxito, a contratação do Dudu. Acabamos de informar o representante dele", disse Ronaldo Ximenes, diretor de futebol do Corinthians, ao Estado.

Preocupados com a situação financeira do Alvinegro, os ucranianos resolveram endurecer a negociação de última hora e pediram que o clube pagasse 1,5 milhão de euros (R$ 4,7 milhões) à vista para liberar a transação. Em grave crise financeira, o Corinthians admitiu que não teria como arcar com a despesa nesse momento. Uma última tentativa de parcelamento foi feita, mas, após a negativa, os dirigentes encerraram as conversas.

"Nesse cenário, com essas bases, é impossível. Estamos passando por um período de dificuldade financeira, temos de honrar a folha salarial", explicou Ximenes. Além do aumento da pedida à vista, o Dínamo exigiu que o outro pagamento de 1,5 milhão de euros acontecesse em março.

Isso, porém, não quer dizer necessariamente que o jogador vá defender o São Paulo. Os agentes do atleta tentaram a todo custo transferi-lo para o rival, e Dudu chegou a dizer em entrevista que queria jogar no Parque São Jorge. A primeira dúvida é se o fracasso nas negociações com o Corinthians vá reaproximar os dirigentes tricolores do jogador. Outro ponto sensível é saber se há "clima" para Dudu defender o time mesmo depois de dizer claramente que preferia jogar no rival.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.