Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Corinthians desmente novo patrocinador sobre 'naming rights' e reforço de fora

Presidente Roberto de Andrade está irritado com a Klar

Estadão Conteúdo

09 de dezembro de 2015 | 21h05

Começou mal a relação entre o Corinthians e o seu novo patrocinador, a empresa de produtos de limpeza Klar. O presidente Roberto de Andrade e o superintendente de Futebol Andrés Sanchez ficaram irritados com o presidente da Klar, Marcelo Prado, e o clube soltou uma nota oficial nesta quarta-feira desmentindo as recentes declarações do parceiro comercial.

Em entrevista à rádio Transamérica na última segunda-feira, o empresário disse que fez à diretoria do Corinthians uma proposta pelo "naming rights" do estádio Itaquerão, em São Paulo. Afirmou também que estava negociando a contratação de um jogador "estrangeiro e top" que disputou a semifinal da Copa do Mundo e o valor do contrato de patrocínio no uniforme passaria de US$ 20 milhões (cerca de R$ 75 milhões).

Essas três afirmações de Marcelo Prado tiveram grande repercussão no Parque São Jorge. Andrade e Sanchez passaram a ser questionados por sócios, conselheiros e diretores. Nesta quarta-feira, então, ficou decidido que o patrocinador seria desmentido por meio de um nota oficial no site.

O texto afirma: "1) A Klar não está envolvida na negociação para os direitos de ''naming rights'' da Arena Corinthians. O processo ainda está em andamento, protegido sob cláusula de confidencialidade das empresas envolvidas; 2) A Klar não tem nenhum envolvimento na compra ou negociação de jogadores do clube; 3) Os acordos relativos a qualquer jogador são feitos pelo Departamento de Futebol, e não por patrocinadores ou quaisquer outros parceiros comerciais do clube; 4) O clube nega também os valores do investimento feito pela Klar, tornado público nos últimos dias, com relação à propriedade na camisa do time".

O Estado apurou que, apesar do mau estar provocado pelas declarações do presidente da Klar, a diretoria do Corinthians não cogita nesse momento a hipótese de romper o contrato de patrocínio com a empresa. O acordo foi assinado na semana passada e é válido até dezembro de 2017.

No último domingo, na partida contra o Avaí, na última rodada do Campeonato Brasileiro, a marca da Klar foi exibida nas mangas do uniforme. Para o próximo ano, a ideia da diretoria é fazer um rodízio entre os patrocinadores em diferentes espaços da camisa, com exceção apenas do peito e das costas.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCorinthianspatrocinador

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.