Corinthians deve ?repatriar? Ricardinho

A diretoria do Corinthians só espera o desfecho final do rompimento de contrato entre o meia Ricardinho e o São Paulo para formalizar proposta e tentar levá-lo de volta para o Parque São Jorge. Os dirigentes corintianos procuram despistar quando questionados sobre o assunto, mas não estão convencidos de que o anunciado rompimento é definitivo. Assim, embora interessados em "repatriar" o atleta, adotaram a cautela como estratégia nesse momento.A questão é simples. Ao se desligar do Morumbi, Ricardinho e seu procurador e tio, Rubens Pozzi, deixaram claro que a intenção era acertar com algum clube do exterior. Comentou-se até mesmo que o distrato com os são-paulinos teria sido acertado (por meio de cláusula contratual ou promessa verbal) com a condição de que não houvesse transferência para clubes brasileiros, sobretudos paulistas.Acontece que, entre a cúpula corintiana, ninguém aposta que Ricardinho conseguirá arrumar clube fora do País. Nesse caso, o jogador se veria obrigado a acertar com algum clube no Brasil. É nesse ponto que o Corinthians entraria. E caso o São Paulo alegasse que o meia estaria impedido de defender algum arqui-rival, bastaria o advogado de Ricardinho entrar com ação exigindo a manutenção do direito de trabalho.O vice-presidente de Futebol do Corinthians, Antonio Roque Citadini, esteve nesta quinta-feira em Extrema para acompanhar o trabalho de pré-temporada do time. Ao mesmo tempo em que não confirmou o interesse, também não chegou a negá-lo. A única certeza é de que tudo estará resolvido até o fim do mês.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.