Corinthians diz que rival é bibelô

Boa parte do ?tempero? que cerca o futebol e o torna a maior modalidade esportiva do planeta é a rivalidade - a saudável, é claro - entre os clubes e seus respectivos torcedores. Portanto, nada mais natural do que ver a situação do São Paulo virar motivo de piada entre os corintianos. Os são-paulinos são tratados como "Bibelôs". A explicação é simples. "Eles (são-paulinos) foram criados para achar e dizer que tudo o que é deles é melhor do que dos outros. Eram crianças que quando estavam na escola adoravam dizer que a lancheira delas era mais bonita que a dos coleguinhas. E isso continua até hoje", comentou um diretor do Corinthians. A bronca ganhou dimensão depois que o diretor de Futebol do São Paulo, Carlos Augusto Barros e Silva, afirmou que o confronto entre Corinthians e Palmeiras, pela semifinais do Campeonato Paulista, serviria para que o vice-campeão fosse conhecido. Quem nunca escondeu a satisfação em poder "tirar um sarrinho" dos arqui-rivais é o vice-presidente de Futebol corintiano, Antonio Roque Citadini. Para todos que o abordam para lembrar que os são-paulinos possuem um estádio, enquanto o clube do Parque São Jorge ainda sonha com o seu, o dirigente é enfático. "Jogamos no Morumbi da mesma forma que vamos a um restaurante. Utilizamos os serviços e pagamos a conta."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.