Corinthians: Dualib promete novidades

O presidente do Corinthians Alberto Dualib voltou ao Brasil depois de alguns dias em Londres anunciando mais promessas do que definições. A única certeza, baseada em frases do dirigente, é a de que realmente o relacionamento com o presidente da MSI, Kia Joorabchian, não deve ser reatado. "Para ser parceiro (em negócios) não é preciso ficar se beijando, até porque não somos gays", disse Dualib no desembarque ao comentar como está o relacionamento com o manager da MSI. Segundo o dirigente corintiano, a relação com Kia é "apenas profissional".Após uma sessão comemorativa do aniversário do Corinthians na Assembléia Legislativa - a qual demorou duas horas para chegar por causa do caótico trânsito da capital - Dualib contou que durante sua estada em Londres foram realizadas duas reuniões, uma de 10 horas e outra de 12 horas, nas quais vários assuntos foram discutidos. Segundo o presidente, o foco principal foram pendências financeiras, que foram resolvidas, e algumas "correções de trajetória", especialmente em relação à contratações de jogadores impossíveis e ao fato de o time ainda não contar com um orçamento para 2006. Dualib afirmou que voltará a Londres para uma nova rodada de reuniões em algumas semanas.Segundo o presidente corintiano, compareceram aos encontros os investidores estrangeiros da MSI da Alemanha, França e Inglaterra, além do russo Boris Berezovski, que estaria ali não por fazer parte do grupo de investimentos, mas por seu interesse em construir o estádio tão sonhado pela torcida. Dualib também disse que anunciará em breve uma grande novidade. "Mas por motivos contratuais só poderei revelar dentro de alguns dias, provavelmente uma semana." Sobre contratações, disse que não pode falar sobre Vágner Love. "Não dá para falar sobre uma coisa que não aconteceu ainda." Já pelo o acordo para pagamento das dívidas com o atacante Luizão, afirmou não ter desistido de conseguir um acordo com o jogador e vê-lo com a camisa corintiana novamente.No fim, ao ser questionado sobre o fato de nenhum integrante da MSI ter sido convidado para a cerimônia na Assembléia, foi direto. "A festa é do Corinthians e não da MSI."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.