Corinthians e Flamengo têm os piores índices de receita por torcedor

Corinthians e Flamengo têm os piores índices de receita por torcedor

Na razão entre receitas de 2013 pelo número de torcedores, times de maior torcida do País têm as piores médias: Coritiba lidera

O Estado de S. Paulo

30 de outubro de 2014 | 14h35

Em pesquisa divulgada nesta quinta-feira, a Pluri Consultoria anunciou as médias entre receitas por número de torcedores das 18 maiores torcidas do Brasil. Os maiores índices por torcedor ficaram com Coritiba, Atlético-PR e Botafogo. Já os índices mais baixos pertencem às duas maiores torcidas do País: Corinthians, em penúltimo, e Flamengo, em último lugar na relação.

No trabalho da agência de marketing esportivo, foi calculada a razão entre as receitas anunciadas pelos clubes no ano de 2013 e uma estimativa do número de torcedores de cada associação. A estimativa é feita com base no porcentual apurado na pesquisa Pluri de torcidas, aplicado sobre a população estimada ano a ano pelo IBGE. Com isso, o Coritiba, com 1,1 milhão de torcedores e receita de R$ 97 milhões na temporada de 2013, lidera o ranking com R$ 87,36 de receita por torcedor.

Atlético-PR e Botafogo aparecem na sequência, com valores de R$ 69,31 e R$ 53,16, respectivamente. Corinthians e Flamengo são os 'lanternas' deste ranking. O clube paulista, com uma estimativa de 26,2 milhões de torcedores e receita de R$ 316 milhões em 2013, tem média de R$ 12,05 por torcedor. Já o time Rubro-negro, com 30,5 milhões de torcedores e R$ 273 milhões arrecadados no mesmo período, fica com um índice de R$ 8,95.

A média da lista ficou em R$ 21,24 de receita por torcedor. Isso representa uma variação de 99% nos últimos cinco anos. Em 2009, o número era de R$ 10,59. Nessa época, os clubes com maiores variações eram Bahia (+294%), Botafogo (+237%) e Atlético-MG (+232%). Os times com piores variações foram Atlético-PR (+32%), Cruzeiro (+49%) e Santa Cruz (+51%).

Tais dados são importantes pois podem indicar os resultados das ações de marketing dos clubes, além de projetar estratégias para arrecadar cada vez mais com torcedores por meio da venda de produtos, ingressos e pacotes de sócio-torcedor. Os números provam que boa parte dos times de maiores torcidas não conseguem aproveitar a quantidade de torcedores para gerar renda à altura, como mostra o exemplo de Corinthians e Flamengo. Caso conseguissem atingir a média nacional de R$ 21,24 por torcedor, os dois teriam o dobro de suas receitas.

TABELA DOS ÍNDICES DE RECEITA POR TORCEDOR

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.