Daniel Augusto Jr|Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr|Agência Corinthians

Corinthians e Fluminense apostam em seus técnicos estáveis

Equipes se enfrentam no Rio com técnicos sem risco de demissão, algo raro no Campeonato Brasileiro

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2017 | 07h00

Em meio a tantas demissões de treinadores, Corinthians e Fluminense contam com algo que se tornou raro. As duas equipes, que se enfrentam às 16h, no Maracanã, possuem técnicos que parecem, no momento, firmes no comando e sem risco de demissão, independentemente do resultado deste domingo. 

Fábio Carille e Abel Braga fazem parte de uma lista de treinador que não parecem entrar tão cedo na dança das cadeiras dos técnicos demitidos. Jair Ventura, Renato Gaúcho e Vanderlei Luxemburgo, que dirigem Botafogo, Grêmio e Sport, respectivamente, também estão na lista. De quinta-feira até hoje, quatro técnicos caíram: Pachequinho (Coritiba), Roger (Atlético-MG), Alexandre Gallo (Vitória) e Doriva (Atlético-GO).

Enquanto isso, Abel e Carille são vistos como exemplos e cobiçados por outros clubes. O treinador do Fluminense disse que foi procurado para trabalhar no Atlético-MG, mas recusou por respeitar ao seu atual clube. Mesma linha adotou Carille, que revelou ter sido sondado por um time da China, mas nem sequer aceitou abrir negociação por estar “100% focado no Corinthians”. 

Apesar da rara estabilidade no emprego, os dois treinadores não estão acomodados, pelo contrário. Carille, líder do Campeonato Brasileiro com seis pontos à frente do segundo colocado, Grêmio, e sequência de 29 jogos invictos na temporada, vem de dois empates (2 a 2 com o Atlético-PR e 0 a 0 diante do Avaí). O treinador não vai poder contar com dois titulares importantes, Jadson e Pablo. 

“É complicado jogar com o Fluminense no Rio. Temos de estar concentrados e organizados, pois enfrentaremos um time jovem, mas com um grande treinador no comando. Quando puder matar o jogo, vamos matar”, avisou o goleiro Cássio.

Com 21 pontos na tabela, o Fluminense precisa aproveitar o fato de jogar em casa para pontuar e não deixar os primeiros colocados desgarrarem ainda mais. O empate por 1 a 1 na última rodada, diante do Cruzeiro, no Giulite Coutinho, teve muitos protestos dos torcedores. “Eu não entendi as vaias. Não empatamos com qualquer um”, protestou o treinador. 

Ausências sentidas. Ao contrário de vários outros clubes, Fluminense e Corinthians não devem poupar jogadores visando os confrontos de mata-mata no meio da semana. Na quarta-feira, o time carioca enfrenta o Universidad de Quito, no Equador enquanto a equipe de Carille recebe o Patriotas, da Colômbia, em Itaquera. Os dois jogos são pela Copa Sul-Americana. 

O Corinthians tem três desfalques. Pablo sofreu uma lesão na coxa direita e só volta dentro de seis semanas. Jadson fraturou duas costelas e será desfalque por um mês. Marquinhos Gabriel, seu substituto imediato, está suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Cássio, Gabriel e Jô entrarão em campo pendurados e, se forem advertidos, não enfrentarão o Flamengo, no domingo que vem.

Na zaga, Pedro Henrique será o escolhido, enquanto Giovanni Augusto é o mais cotado para jogar no meio. Clayson e Pedrinho correm por fora. 

No Fluminense, o grande desfalque é Henrique Dourado. Ele ficou fora da partida contra a Chapecoense, por causa de dores no púbis, mas voltou diante do Bahia sem ter totais condições. “Ele foi teimoso e por isso vai demorar um pouco para voltar”, disse Abel. 

E o atacante Wellington Silva foi negociado na sexta-feira com o Bordeaux, da França. 

FICHA TÉCNICA

FLUMINENSE: Júlio César; Lucas, Henrique, Frazan e Léo; Jeferson Orejuela, Marlon Freitas, Wendel e Gustavo Scarpa; Richarlison e Pedro

Técnico: Abel Braga

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Balbuena e Guilherme Arana; Gabriel, Maycon, Rodriguinho, Giovanni Augusto (Clayson) e Romero; Jô 

Técnico: Fábio Carille

Juiz: Rafael Traci (PR) 

Local: Maracanã

Horário: 16h 

Tudo o que sabemos sobre:
CorinthiansFluminensefutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.