Corinthians e Paraná empatam no Pacaembu

O Corinthians voltou a jogar mal e só empatou com o Paraná, neste sábado, no Pacaembu por 1 a 1. O resultado deixou o time de Juninho Fonseca com 59 pontos no Campeonato Brasileiro, com chances remotas de conquistar uma vaga para a Copa Sul-Americana do ano que vem. As deficiências do elenco ficaram demonstradas nas palavras de Vampeta. "Falta apenas uma rodada para terminar o campeonato. Tomara que as férias cheguem logo. Ano que vem o Corinthians virá mais forte, esta molecada estará mais madura." No primeiro tempo, fortalecidos pelas palavras de Juninho, que afirmou que a partida teria a mesma importância das demais, os jogadores correram muito. Mas a falta de ligação entre o meio-campo e o ataque novamente atrapalhou. Vampeta, voluntarioso, voltou a carregar demais a bola e, bem marcado, pouco produziu. Cansou na etapa final e foi substituído. Fabinho guardou posição e pouco cruzou o meio-campo. Com Renato enfiado entre os zagueiros, coube a Fabrício a função de municiar o ataque. E na primeira participação efetiva na partida, o volante colocou Renato na cara do gol, que com um toque sutil deslocou Ageu e tocou no canto direito de Flávio para abrir o placar aos oito minutos. "Tive frieza dentro da área para ajeitar a bola para o pé esquerdo e fazer o gol", contou Renato, que se recuperou de dores no púbis e ganhou a vaga de Jamelli no time titular. O gol tranqüilizou o Corinthians, que tinha no entrosamento do experiente meio-campo o seu ponto forte. Mas o Paraná, com Marquinhos em noite inspirada, não acusou o golpe. A habilidade do meia contribuiu para que o jogo não se tornasse modorrento. Sem marcação individual, o camisa 10 desarticulou a defesa adversária em vários lances, mas abusou do preciosismo e da individualidade em outros. Aos 14 minutos, o Paraná quase chegou ao empate com Ageu, mas Doni fez grande defesa e espalmou a bola para escanteio. Quatro minutos depois, Rogério teve chance de fazer o segundo do Corinthians cobrando falta, mas Flávio defendeu. Esta foi a última oportunidade da equipe de Juninho no primeiro tempo. Com Everton em lugar de Fernandinho, que deixou o campo contundido, o Paraná passou a dominar o meio-campo, já que Fabinho cuidava praticamente sozinho da marcação. E chegou à igualdade aos 31 minutos com Marquinhos cobrando falta no canto esquerdo de Doni, que pulou atrasado no lance. A pressão do time paranaense prosseguiu e aos 39 Éverton desperdiçou a chance de desempatar após receber de Marquinhos. Ao descer para o vestiário, o capitão Rogério, do Corinthians, voltou a demonstrar irritação com a dificuldade do time em segurar resultados."Mais uma vez saímos na frente, mas não mantivemos a tranqüilidade." Na etapa final, irritado com a passividade de sua equipe, Juninho mudou duas peças do time com menos de 25 minutos. Vampeta e Renato deixaram o time para as entradas de Pingo e Robert. Rogério deixou a lateral e foi ajudar a criar no meio-campo. Mesmo assim, o Paraná, mais entrosado, tomou conta do jogo, apesar de não incomodar Doni em nenhum momento. Irritados, os torcedores corintianos deixaram o Pacaembu exigindo a contratação de reforços.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.