José Luís da Conceição/AE
José Luís da Conceição/AE

Corinthians e Rio Branco ficam no 0 a 0 em Barueri

Partida fraca e sem gols pode tirar o time alvinegro - que jogou com time misto - da zona de classificação

Tercio David, estadao.com.br

20 de fevereiro de 2010 | 21h28

Jogando novamente com uma equipe repleta de reservas, o Corinthians não conseguiu um bom resultado e só empatou sem gols com o Rio Branco, neste sábado, na Arena Barueri, pela 10.ª rodada do Campeonato Paulista.

Veja também:

linkJogadores do Corinthians pedem para ignorar futebol ruim

linkPara Mano, faltou 'um pouquinho de tudo' para o time

video TV ESTADÃO - Mano explica formação do time para a Copa Libertadores

lista PAULISTÃO - Leia mais sobre a competição

PAULISTÃO 2010 - lista Tabela | tabelaClassificação

Com o resultado, o Corinthians chegou a 19 pontos, mantendo-se na vice-liderança, mas dependendo de alguns resultados de domingo, o time pode deixar o G-4. Já o Rio Branco, com 10 pontos, segue bastante ameçado de cair para a zona do rebaixamento.

Na próxima quarta-feira, o Corinthians estreia na Copa Libertadores, diante do Racing, do Uruguai, no Pacaembu, às 21h50. Pelo Paulistão, no domingo, o time alvinegro encara o clássico contra o Santos, na Vila Belmiro.

Já o Rio Branco, volta a campo no sábado que vem, quando recebe o Ituano, mas a partida será em Piracicaba, uma vez que o Estádio Décio Vitta, em Americana, segue sem condições de jogo.

FALTOU O 9

No primeiro tempo, o Corinthians soube dominar a partida, embora tenha sofrido alguns pequenos sustos. Por conta do distanciamento entre o meio-campo e a zaga corintiana, o Rio Branco teve liberdade na armação, principalmente com Anselmo, pelo meio, e Maurin, pela esquerda.

Embora tocasse bem a bola - em ambos os lados do campo -, faltou um finalizador ao Corinthians. Com Iarley, Morais, Deferico e, por vezes Edu, jogando como meia-esquerda - onde o time ganhou em velocidade e qualidade no passe -, não concluia com qualidade.

Iarley, tendo de jogar como centroavante na primeira etapa, esteve abaixo da média no rendimento, inclusive perdendo uma boa chance de abrir o placar, ao demorar para chutar uma bola deixada por Deferico, quase na marca do pênalti. O zagueiro travou e salvou o Rio Branco.

 CORINTHIANS0
Rafael Santos; Alessandro    , Leandro Castan, William e Dodô; Marcelo Mattos, Edu, Defederico, Boquita (Jucilei) e Morais (Dentinho); Iarley (Souza)
Técnico: Mano Menezes
 RIO BRANCO0
Cristiano; Marcos Tamandaré    , Airton, Vinícius e Maurin; Fábio Baiano     , Márcio Passo (Marcio), Flávio (Everton) e Júnior Maranhão; Anselmo Ramon e Luciano Emílio (Alex Terra)
Técnico: Ademir Fonseca
Árbitro: Sálvio Spínola Fagundes Filho

Renda: R$ 324.979,50

Público: 10.193 pagantes

Estádio: Arena Barueri, em Barueri (SP)

Edu também perdeu uma grande chance, entrando livre na área, com a bola dominada, cara a cara com o goleiro Cristiano. Ao invés de chutar para o gol, ele tentou o passe para Deferico e possibilitou o corte do zagueiro.

No segundo tempo, a pressão corintiana continuou, mas o time continuou pecando. Com a entrada de Souza, no lugar de Iarley, antes dos 20, o time parou de levantar bolas na área e passou a trocar passes em velocidade.

Foi só no final do jogo que o Corinthians voltou a cruzar na área, sempre buscando Souza. Mas faltou pontaria na hora de finalizar.

Vivendo de contra-ataques, o Rio Branco ainda ameaçou e perdeu a maior chance de gol do jogo. Anselmo fez grande jogada, arrancando do meio-de-campo, passando na trombada por três marcadores, invadindo a área e batendo na saída de Rafael. A bola passou pela boca do gol e saiu pela linha de fundo, para alívio da torcida corintiana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.