Filipe Araújo/Estadão
Filipe Araújo/Estadão

Corinthians e San Jose se enfrentam no Pacaembu com amargas lembranças

Reencontro acontece quase dois meses após trágica morte do garoto boliviano Kevin Espada

Vítor Marques, O Estado de S. Paulo

10 de abril de 2013 | 08h03

SÃO PAULO - Já classificado para as oitavas de final da Libertadores, o Corinthians receberá nesta quarta-feira o San Jose, às 22h, para uma partida que provocará lembranças muito amargas. Foi no jogo entre esses times pela primeira rodada da fase de grupos que morreu o garoto Kevin Espada, de 14 anos, atingido no rosto por um sinalizador atirado pela torcida corintiana.

Essa é uma ferida que ainda está aberta e influenciou os rumos da equipe alvinegra na competição. Apesar de ter obtido a classificação com antecedência, o Corinthians sofreu mais do que se esperava nesta etapa do torneio.

"Claro que guardo o que aconteceu naquele jogo", disse o técnico Tite. "Se terminarmos em primeiro lugar, será um sinal de maturidade, porque passamos por inúmeras adversidades."

Para terminar em primeiro no Grupo 5, o Corinthians precisa vencer e torcer para que o Tijuana não derrote o Millonarios, no mesmo horário, por goleada.

A morte de Kevin ainda está sob investigação e 12 corintianos continuam presos na Bolívia (leia mais no texto abaixo). O episódio fez o clube mergulhar em uma crise, tendo de enfrentar o Millonarios em um Pacaembu vazio. E o time continua sem poder contar com seus torcedores nas partidas fora de casa.

Após tanta confusão, a tarefa desta quarta do Corinthians parece fácil. Afinal, o San Jose é um time fraco, que só marcou pontos quando contou com a ajuda da altitude de Oruro. Tite, que deixará Alexandre Pato na reserva, disse que a equipe vai buscar a vitória e um placar o mais elástico possível. Ou seja: uma goleada. "Buscamos a vitória e os gols, e não administrar resultado."

Além de terminar como primeiro da chave, o Corinthians deseja ser o dono da terceira melhor campanha da fase de grupos - o máximo que pode alcançar. Isso faria com que, no mata-mata, o time fizesse sempre o segundo jogo em casa, a não ser no caso de enfrentar um dos dois melhores da atual fase do torneio. "Prefiro jogar os segundos jogos, os decisivos, na minha casa", disse Tite.

O treinador fez uma mudança importante na equipe. Não na maneira de jogar, tomando como base o treino de ontem, mas na escalação. Se a opção por Júlio César se explica pela lesão de Cássio, a saída de Pato do time é consequência da fase ruim que o atacante atravessa.

COERÊNCIA 

O treinador usou muito a palavra coerência para justificar a escalação de Emerson Sheik ao lado de Guerrero - Romarinho está mantido no meio. Além disso, ele dá uma demonstração de que controla o elenco e de que realmente dá chances a todos. E de que não hesita em deixar uma estrela como Pato no banco de reservas.

"O Emerson ficou fora, esperou sua chance e, quando entrou, entrou bem", disse o técnico. Para ele, a lesão que Pato sofreu na coxa direita prejudicou o trabalho do atacante. "Não existe prêmio (para o jogador), o que eu prego é desempenho, é momento técnico, isso serve para o Romarinho, para o Chicão... O Emerson permanece."

No treino desta terça-feira, Tite mostrou que vai escalar a equipe no 4-2-3-1. A linha de três será formada por Danilo, na esquerda, Emerson, centralizado, e Romarinho, na direita. Guerrero será o centroavante. Na defesa, o único titular ausente será Cássio. Ralf e Paulinho, que estavam na seleção, voltarão à equipe.

Mesmo com o time já classificado, o jogo terá estádio lotado. Mais de 30 mil ingressos haviam sido vendidos até terça.

CORINTHIANS X SAN JOSE

CORINTHIANS - Júlio César; Alessandro, Gil, Paulo André e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Romarinho, Emerson Sheik e Guerrero. Técnico: Tite.

SAN JOSE - Lampe; Tordoya, Ignacio García, Luis Torrico e Mario Ovando; Marcelo Gomes, Didi Torrico, Roly Sejas e Abdón Reyes; Saucedo e Diego Cabrera. Técnico: Marcos Ferrufino.

Árbitro - Mauro Vigiliano (ARG); Horário - 22 horas (de Brasília); TV - Globo e Fox Sports; Local - Pacamebu, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.