Corinthians e Santos ficam no empate

A definição do único time grande que fará a final do Campeonato Paulista de 2001 ocorrerá apenas no próximo domingo. Corinthians e Santos empataram por 1 a 1, hoje, no Morumbi, no primeiro confronto pelas semifinais, em jogo que não empolgou os 65 mil torcedores que compareceram ao estádio. O Santos, por ter feito melhor campanha na primeira fase, precisa apenas de um empate. O vencedor do duelo alvinegro enfrentará Ponte Preta ou Botafogo. A equipe de Ribeirão Preto saiu na frente ao derrotar os campineiros por 2 a 1, hoje, em Ribeirão. O clássico decepcionou em todos os aspectos. A Federação Paulista de Futebol esperava que todos os ingressos fossem vendidos, mas sobraram 15 mil. Os jogadores mais badalados não se destacaram. Marcelinho pouco fez, assim como seu ´inimigo´ Rincón. Dodô novamente falhou numa decisão. Fez somente uma boa jogada e não conseguiu se desvencilhar dos zagueiros adversários. No duelo dos treinadores, mais uma vez Wanderley Luxemburgo saiu vencedor, ao mudar o jogo no intervalo, embora o resultado não tenha sido o ideal para seu time. O técnico corintiano preferiu manter o time que goleou o Flamengo-PI por 8 a 1, na quarta-feira, com Índio na lateral-direita e Rogério no meio-de-campo. Não obteve o resultado esperado. Pelo contrário. As principais jogadas do adversário surgiam exatamente pelo lado de Índio, que não conseguia marcar o rápido lateral Léo. Logo no início, o Santos poderia ter aberto o placar. Léo fez ótima jogada e tocou para Deivid, que, sem marcação, errou o chute. A equipe de Vila Belmiro dominava a partida, até fazer o primeiro gol aos 20 minutos. Mais uma vez Léo apareceu bem. Ele cruzou com perfeição para Deivid, que ganhou de André Luís e fez, de cabeça, 1 a 0. Aos poucos, o Corinthians foi equilibrando o jogo. Quase empatou num chute de Gil, bem defendido por Fábio Costa. O Santos continuava, no entanto, muito perigoso nos contra-ataques, comandado por Robert, que teve ótima atuação. Uma alteração, contudo, prejudicou a equipe santista. Geninho teve de tirar Deivid, contundido. Em vez de manter o mesmo sistema de jogo, pondo um atacante em seu lugar, optou por um volante, Marcelo Silva. O time perdeu muita força no ataque e acabou cedendo campo ao Corinthians. No intervalo, Luxemburgo mudou sua equipe. Tirou Índio e Otacílio e pôs Kléber e Marcos Senna. André Luís foi deslocado para o meio e Rogério, para a lateral-direita. O Alvinegro melhorou bastante e precisou de apenas 11 minutos para chegar ao empate. Marcelinho cruzou, Gil desviou e Ewerthon chutou de primeira, marcando um golaço: 1 a 1. A partir de então, os dois times se revezaram timidamente no ataque.Dodô quase marcou para o Santos, num belo chute. Maurício salvou. O Corinthians respondeu por meio de uma cabeçada de Paulo Nunes, que entrara no lugar de Gil. Nos últimos minutos, as equipes não quiseram se arriscar muito.Preferiram tocar a bola e esperar o fim da partida. Os juízes, Edílson Pereira de Carvalho e Robério Pereira Pires, parecem ter entendido o recado dos jogadores e deram apenas um minuto de acréscimo. A decisão fica para o próximo fim de semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.