Corinthians é vaiado também em Fortaleza

A torcida cearense havia preparado uma recepção festiva para o desembarque, hoje à tarde, dos jogadores do Corinthians no aeroporto Pinto Martins, em Fortaleza. O time paulista enfrenta o Ferroviário, amanhã, às 21h45min, no estádio Plácido Castelo (Castelão), pela Copa do Brasil. ?Bem-vindo, Timão. Aqui é só paixão?, gritava um grupo de aproximadamente 200 torcedores, em frente ao portão de desembarque enquanto esperava pelo time. Mas a frustração foi geral quando os jogadores entraram direto em um ônibus que estava estacionado ao lado da pista de pouso, driblando o assédio da imprensa e da torcida. Houve correria. Um grupo chegou a cercar o ônibus. E os gritos de homenagem mudaram para: ?covardia?, ?timinho?, ?mercenários? e ?vergonha nacional?. Entre os torcedores estava Francisco Fábio Oliveira da Silva, que levou a mulher, Priscila, e o filho, Thomas Alyssom, de apenas um ano, vestido com a camisa do time paulista. No saguão do hotel Marina Park, onde o elenco ficou hospedado, o técnico Oswaldo de Oliveira explicou que a iniciativa de fugir da torcida não foi do time e sim ?uma questão da segurança? definida no Ceará. Ele reconheceu que está pensando numa lista de cortes, mas não adiantou nomes. ?Essa é uma questão que eu vou avaliar não para responder perguntas, mas para ter a satisfação do meu grupo?, comentou. Ele preferiu não fazer prognóstico para a partida contra o Ferroviário. ?Vamos jogar o jogo. O resultado não podemos prever?, disse, acrescentando que iria manter a base que vem atuando nos últimos jogos. Oliveira se esquivou de comentar a má fase no campeonato paulista. Perguntado se era vergonhoso ter dependido da vitória do rival São Paulo para não cair para a segunda divisão no Estadual, ele foi reticente: ?O São Paulo jogou para vencer. Nós também jogamos. A combinação de resultados pode responder a sua pergunta?. O zagueiro Valdson, que já jogou no Ceará Sporting Clube, disse que espera reencontrar a vitória no jogo contra o Ferroviário. De acordo com ele, a capital cearense lhe parece propícia para o Corinthians se reerguer.Treino - A intenção inicial do clube paulista era treinar no Castelão, no final da tarde desta terça-feira. Mas a administração do estádio preferiu poupar o gramado. ?Choveu muito pela manhã e a equipe do Ferroviário já havia treinado. Achamos melhor preservar o Castelão para a partida?, informou Mário Elísio, administrador do estádio. Os jogadores chegaram a caminhar pelo gramado, mas não treinaram. No início da noite, os jogadores treinaram muito rapidamente no estádio do Fortaleza, no bairro Pici. Fizeram toque de bola e correram em volta do campo. A escalação não foi divulgada. Segundo Oswaldo Oliveira, Rodrigo está gripado e depende de uma avaliação médica para a partida. O goleiro Fábio Costa, que ficou afastado da última partida contra a Portuguesa Santista, sequer veio para Fortaleza. De acordo com o técnico corintiano, o time só será definido momentos antes da partida.

Agencia Estado,

16 de março de 2004 | 19h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.