Corinthians em festa por classificação

O Corinthians ?engatou a quinta marcha? em 2005 e os jogadores, apesar de tentarem, não conseguem mais esconder a euforia após a goleada histórica de 5 a 1 sobre o Cianorte, na quarta-feira, no Pacaembu. O clima de já ganhou, mantido, pode até fazer mal à equipe no futuro. Nesta quinta, no entanto, era compreensível. O objetivo, no momento, é um lugar na Copa Libertadores de 2006. "Temos muitas chances de ganhar a Copa do Brasil (o que lhes daria uma vaga), não dá para negar isso", disse o zagueiro Betão. ?Mas, se não vencermos, temos tudo para ficar entre os quatro primeiros do Campeonato Brasileiro pelo menos." Bem menos ponderado foi o presidente do clube, Alberto Dualib, ainda nos vestiários do Pacaembu. Deu como certo o título na Copa do Brasil, competição na qual o time enfrenta nas oitavas-de-final o Figueirense, de Santa Catarina. De acordo com o sorteio desta quinta, realizado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), a decisão ocorrerá dia 4 de maio, em Florianópolis. O primeiro jogo pelas oitava de final, em São Paulo, será no próximo dia 20. O diretor da MSI, Paulo Angioni, garantiu que o elenco receberá premiação por causa da classificação, mas o valor não será divulgado.O próximo desafio será domingo, diante da Portuguesa, pelo Campeonato Paulista. O meia Roger acredita que a comissão técnica deve estudar se será necessário utilizar todos os atletas nas duas rodadas restantes do Estadual. "De repente, poupar uns quatro, cinco titulares pensando no Brasileiro é uma boa idéia", defendeu. "Se me consultarem, porém, vou pedir para jogar." Nova era - Nada como uma vitória e uma classificação. Os problemas acabaram e tudo é motivo de risada. Roger, que tinha problemas com Passarella, elogiou-o por alguns minutos - o meia foi substituído quatro vezes consecutivas e depois afastado do time por 10 dias. "Devo a minha evolução ao treinador e aos preparadores físicos do clube, que tiveram a paciência necessária comigo." Carlitos Tevez, apontado como garoto-problema antes de sua chegada ao Parque São Jorge, agora é idolatrado pela torcida e pelos companheiros. Nesta quinta, um dia após marcar dois gols sobre o Cianorte, brincou com Betão - saiu no prejuízo, levou um copo d´água no rosto. Riu bastante mesmo assim.Quando as coisas estão bem até os pontos negativos se tornam positivos. É o caso do contestado atacante Bobô. Na partida, errou um gol feito e reforçou as críticas feitas contra ele há muito tempo pelos torcedores. Se a fase fosse ruim, estaria perdido. Desde o fim do confronto, entretanto, o clube em peso tratou de defendê-lo. "É um rapaz com futuro, precisa de tempo", afirmou o iraniano Kia Joorabchian, executivo da MSI.Dualib e Kia aproveitaram o fim do jogo de quarta-feira para reforçar a esperança em ter o volante Javier Mascherano (pré-contratado) e o atacante do CSKA Vágner Love no Corinthians até o meio do ano. "É uma questão de honra ter os dois", declarou o presidente do clube.

Agencia Estado,

07 de abril de 2005 | 20h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.