José Patrício/AE
José Patrício/AE

Corinthians empata com Ceará em 2 a 2, mas mantém ponta do Brasileirão

No Pacaembu, time paulista vacila e perde chance de abrir vantagem sobre o Flamengo

AE, Agência Estado

14 de agosto de 2011 | 17h56

SÃO PAULO - O Corinthians tropeçou novamente no Brasileirão. Vencia até os 39 minutos do segundo tempo, mas levou o gol e acabou empatando com o Ceará, por 2 a 2, neste domingo, no Pacaembu. Apesar de somar seu terceiro empate consecutivo, o time corintiano segue na liderança do campeonato, com os mesmos 34 pontos do Flamengo, que também ficou no 2 a 2 com o Figueirense.

Vindo de empates com Atlético-PR e Santos, o Corinthians esperava voltar a vencer neste domingo no Pacaembu, quando o técnico Tite atingiu a marca de 100 jogos no comando do time. Mas não conseguiu. Melhor para o Ceará, que acabou com a série de três derrotas seguidas e chegou aos 19 pontos, ainda perigosamente perto da zona de rebaixamento do campeonato.

A partida marcou a volta do goleiro titular Júlio César, que tinha sofrido uma luxação no dedo mínimo da mão esquerda no dia 20 de julho - nesse período, Renan e Danilo Fernandes defenderam o gol corintiano e o time levou seis gols em cinco jogos. E no ataque, mesmo tendo Liedson e Emerson à disposição, o técnico Tite escolheu Jorge Henrique e Willian.

Jogando com velocidade, o Corinthians encontrou espaço na defesa do Ceará. Assim, levou perigo já aos 12 minutos, quando Willian apareceu livre na área e teve tempo para escolher a melhor jogada, mas Diego fez boa defesa. O gol corintiano, então, acabou saindo aos 24: Paulinho chutou forte, após bonita tabela com Danilo, e o goleiro não conseguiu segurar.

A reação do Ceará não demorou muito para acontecer. Aos 29 minutos, Osvaldo aproveitou a indecisão dos dois zagueiros corintianos e, com rapidez, tocou na saída do goleiro Júlio César, empatando o jogo. Mas o Corinthians respondeu ainda mais rapidamente. Aos 30, Alex acertou um forte chute de longe e mandou a bola no ângulo, marcando um golaço: 2 a 1.

Mesmo com a vantagem no placar, o Corinthians continuou melhor, aproveitando os espaços na defesa do Ceará e levando perigo ao goleiro Diego. Aos 37 minutos, por exemplo, Jorge Henrique apareceu sozinho dentro da área, mas cabeceou para fora, perdendo uma grande chance de fazer o terceiro gol corintiano. Do outro lado, o Ceará pouco ameaçou Júlio César.

No segundo tempo, o jogo ficou mais equilibrado. Aí, Tite resolveu promover a entrada de Liedson, que voltou a jogar após passar por artroscopia no joelho esquerdo no dia 22 de julho. Mas o retorno do atacante não mudou muito a situação do Corinthians. Em busca do empate, o Ceará passou a pressionar mais e criou algumas jogadas de perigo.

O técnico Vagner Mancini, então, resolveu trocar o meia Felipe Azevedo pelo atacante Marcelo Nicácio, na tentativa de aumentar a pressão sobre o adversário. O Ceará chegou a marcar um gol aos 37 minutos, justamente com Marcelo Nicácio, mas o árbitro apitou impedimento e anulou a jogada. Logo depois, porém, o time cearense conseguiu o empate.

Aos 39 minutos, o volante Rudinei aproveitou o rebote de Júlio César e, dentro da pequena área, empatou o jogo, frustrando os mais de 30 mil corintianos no Pacaembu. No final, o Corinthians não encontrou forças para buscar a vitória e teve de se contentar com mais um empate. A torcida, no entanto, pôde comemorar a manutenção da liderança.

CORINTHIANS - 2 - Júlio César; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Ramon (Welder); Ralf, Paulinho, Danilo (Emerson) e Alex; Jorge Henrique e Willian (Liedson). Técnico: Tite

CEARÁ - 2 - Diego; Boiadeiro, Fabrício, Anderson Luis (Edmílson) e Egídio; Michel, Heleno, Rudnei e Felipe Azevedo (Marcelo Nicácio); Roger (Washington) e Osvaldo. Técnico: Vagner Mancini

Gols - Paulinho, aos 24, Osvaldo, aos 29, e Alex, aos 30 minutos do primeiro tempo; Rudinei, aos 39 minutos do segundo tempo; Árbitro - Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC); Cartões amarelos - Chicão, Heleno, Michel e Fabrício; Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.