Helvio Romero/Estadão
Helvio Romero/Estadão

Corinthians empata com o São Paulo e deixa líder disparar

Resultado deixa Palmeiras como líder isolado do Brasileiro

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

17 de julho de 2016 | 18h11

Corinthians e São Paulo protagonizaram um bom jogo no Itaquerão, onde o resultado agradou apenas a uma torcida: a do Palmeiras. O empate por 1 a 1 fez com que o time alvinegro deixasse o rival alviverde aumentar a vantagem na liderança, enquanto o time tricolor perdeu uma boa oportunidade de vencer pela primeira vez na casa do rival e mostrar que a eliminação da Libertadores ficou para trás. Com o resultado, o Corinthians chegou aos 29 pontos e viu o Palmeiras somar 32 com a vitória sobre o Internacional, no Beira-Rio. Já o São Paulo fica com 22 pontos e continua distante dos primeiros colocados.

Nenhuma das equipes têm motivos para celebrar o placar. O Corinthians não soube aproveitar o fato de jogar em casa para superar o rival e se manter na briga pela liderança, embora não tenha faltado apoio da torcida, que quebrou o recorde de público no estádio no ano, com 42.099 pagantes. Já o São Paulo teve, pelo menos, três grandes oportunidades de marcar, mas não soube aproveitar. Como prêmio de consolação, o time mostrou brio e pela primeira vez deixou o Itaquerão sem perder. Foram quatro vitórias corintianas nos jogos anteriores.

A lembrança da goleada no último encontro entre as equipes no Itaquerão estava viva para os torcedores. Aos gritos de "É, 6 a 1" e "Oh, oh, chuta que é o Denis no gol" os corintianos recepcionaram os rivais ainda durante o aquecimento.

Apesar das provocações, o que se viu foi uma partida bastante equilibrada no primeiro tempo e com duas propostas completamente distintas e claras em campo. O Corinthians apostava no toque de bola, movimentação e procurava forçar o erro do adversário. Já o São Paulo era correria pura, principalmente com Centurión e Cueva, toques rápidos e muitos lançamentos em profundidade.

Foi justamente com essas características que as equipes chegaram ao gol. Aos 13, Cueva recebeu lançamento, saiu em velocidade pela esquerda e após dar um drible curto em Yago, foi derrubado pelo defensor corintiano. Na cobrança, o peruano bateu no canto esquerdo e marcou seu primeiro gol com a camisa tricolor.

Quem esperava ver um São Paulo desmotivado e inseguro foi surpreendido. O time de Bauza mostrou personalidade e foi para cima do rival, mesmo com a eliminação da Libertadores na quarta-feira passada.

Quando parecia que o Corinthians teria dificuldades para reverter a situação, a sorte apareceu para o time da casa. Em um lance meio despretensioso, Marquinhos Gabriel chutou fraco, Rodrigo Caio tentou afastar da área, mas chutou a bola em cima de Bruno Henrique, que cabeceou em direção ao gol e não deu tempo de Denis buscar a bola. O gol fez com que o Corinthians ganhasse mas confiança para ter a bola no ataque, mas o São Paulo continuava a levar perigo nos contra-ataques.

No segundo tempo, o Corinthians voltou explorando as jogadas pelo meio da área, se aproveitando dos espaços deixados por Hudson e Thiago Mendes. Aos 10, quase a virada. Romero aproveitou cruzamento para a área, cabeceou forte e Denis fez uma grande defesa.

Percebendo a chance de virar o jogo, Cristóvão colocou Elias no lugar de Rodriguinho e Guilherme na vaga de Giovanni Augusto, mas as mudanças não surtiram efeito. Bauza respondeu colocando o estreante Gilberto no lugar de Centurión, o São Paulo cresceu e teve duas excelentes chances de marcar.

Aos 34, Wesley cruzou para o meio da área, Hudson apareceu de frente para o gol, mas finalizou por cima do gol, sendo atrapalhado por Balbuena. No minuto seguinte, foi a vez de Wesley receber livre na frente do gol, chutar, a bola desviar na zaga, mas sair lentamente pela linha de fundo. Os minutos finais foram de pressão do São Paulo, mas o Corinthians se segurou e o placar acabou não sendo satisfatório para nenhum dos lados.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 1 x 1 SÃO PAULO

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Yago, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique, Rodriguinho (Elias), Marquinhos Gabriel (Rildo), Giovanni Augusto (Guilherme) e Romero; Danilo. Técnico: Cristóvão Borges.

SÃO PAULO: Denis; Bruno, Maicon, Rodrigo Caio e Mena; Hudson, Thiago Mendes, Centurión (Gilberto), Cueva e Michel Bastos (Luiz Araújo); Ytalo (Wesley). Técnico: Edgardo Bauza.

GOLS: Cueva aos 15 e Bruno Henrique aos 21 minutos do 1º Tempo.

CARTÕES AMARELOS: Cueva, Hudson, Rodriguinho, Fagner, Thiago Mendes e Elias.

PÚBLICO: 42.099 pagantes.

RENDA: R$ 2.620.166,00.

JUIZ: Péricles Bassols Pegado Cortez (PE).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.