Corinthians empata e mantém a ponta

O Corinthians empatou com o Internacional por 0 a 0, nesta quarta-feira, em Porto Alegre. No jogo ruim e nervoso, o que valeu para a equipe de Márcio Bittencourt foi conseguir mais um ponto e ampliar a liderança no Brasileiro, agora com 35 pontos - dois a mais que Ponte e Cruzeiro. Só que ficou no ar que se o time tivesse um pouco mais de coragem e talento no ataque ganharia.Márcio optou pela simplicidade. Mesmo com a enorme desvantagem técnica, escalou Bobô no lugar do suspenso Tevez. O discurso de que colocaria Carlos Alberto e deixaria apenas Jô na frente não passou de blefe.Na zaga, Marinho entrou no lugar de Sebá, também suspenso. Nos primeiros minutos, ficou claro que a aposta de Márcio parecia a mais certa. O time gaúcho, pressionado por sua torcida, entrou em campo aberto, buscando o ataque e deixando espaço precioso para o Corinthians jogar.Jô teve uma chance clara, por erro de colocação da zaga, e ficou diante de Clemer logo aos três minutos. Houve precipitação e o atacante perdeu gol fácil. O Internacional se mostrava nervoso por não vencer há quatro partidas.O Corinthians dominava o meio-de-campo e as ações. Rosinei obrigou Clemer a fazer excelente defesa aos 14 minutos. Só que a chuva que caiu antes do jogo deixou o gramado pesado. Pior para Mascherano. O volante argentino, que foi humilhado por Edílson contra o São Caetano, resolveu fazer uma jogada de efeito dando de calcanhar na intermediária. Resultado: "Ele sentiu uma fisgada na coxa direita. Vamos ver a gravidade em São Paulo", disse o médico Fábio Novi. Wendel entrou em seu lugar.Nada mudou no segundo tempo. O Internacional continuava jogando de maneira a facilitar o trabalho corintiano. Nervosos, os gaúchos erravam seguidos passes e davam confiança ao time de Márcio.E foi assim que Bobô teve uma chance incrível. Aos 27 minutos, Jorge Wagner errou o domínio da bola cruzada na área e "ajeitou" para o atacante corintiano. que teve a coragem de chutar para fora. Márcio ficou desesperado com o gol perdido e deu um pulo para desabafar a raiva.O Internacional também teve sua chance em uma cabeçada de Rafael Sóbis que Fábio Costa conseguiu defender com o joelho. Nos minutos finais da partida os dois times demonstravam cansaço e também não queriam se arriscar e perder o jogo. Todos pareciam conformados com o 0 a 0. Menos a torcida, que vaiou muito.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.