Daniel Teixzeira/Estadão
Daniel Teixzeira/Estadão

Corinthians empata e vantagem na liderança cai para 3 pontos

Líder fica no 1 a 1 contra o Grêmio e Atlético-MG se aproxima

Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

09 de setembro de 2015 | 23h56

O segundo empate seguido do Corinthians no Campeonato Brasileiro fez a equipe queimar a gordura que tinha na liderança. Com o 1 a 1 de ontem com o Grêmio no Itaquerão, a equipe viu a diferença para o segundo colocado Atlético-MG, que já foi de sete pontos, cair para apenas três (51 a 48). O lado bom da empate é que o Corinthians conseguiu frear a ascensão do Grêmio e, assim, manteve o time gaúcho a seis pontos de distância.

Desde o início o jogo foi bastante equilibrado. O Corinthians era ligeiramente superior porque avançou a marcação e, assim, diminuiu o campo de ação do Grêmio. E foi justamente em um lance de pressão alta que o time teve a sua primeira chance de marcar, aos quatro minutos, quando Marciel roubou a bola de Walace e arriscou de fora da área.

O Grêmio apostava nas jogadas em velocidade e respondeu aos 11 minutos. Douglas lançou Pedro Rocha pela esquerda, o atacante sobrou sozinho na frente de Cássio, mas bateu cruzado pela linha de fundo.

Aos 15 minutos, o Corinthians perdeu o lateral-esquerdo Guilherme Arana, machucado. Sem opções, Tite improvisou o zagueiro Yago. A mudança tirou o poder ofensivo da equipe por aquele setor. Preocupado apenas em defender, Yago mal passava do meio-campo. 

Malcom, então, trocou de lado para jogar pela direita. Com a mudança, o atacante teve boa chance de abrir o placar aos 20 minutos, mas acabou bloqueado na hora do arremate. O jogo era muito disputado, com as duas equipes bem postadas na defesa, sem dar espaços para o adversário.

O panorama só mudou no segundo tempo, quando os dois times se soltaram um pouco mais, principalmente o Grêmio. A postura mais agressiva da equipe gaúcha deixou o Corinthians acuado na defesa. Com dez minutos o Grêmio já havia chegado duas vezes com perigo. E o gol acabou saindo aos 13. Marcelo Oliveira cruzou rasteiro e a bola atravessou a área até chegar em Bobô. Sem marcação, o atacante só teve o trabalho de mandar para a rede.

Superior, o Grêmio não tirou o pé do acelerador. O time ainda fez o segundo gol aos 17, mas o juiz, corretamente, marcou impedimento de Bobô. O Corinthians só melhorou depois que Tite substituiu Malcom por Rildo. O time ganhou velocidade e intensidade nas jogadas de ataque. Diante desse novo cenário, o gol de empate não demorou a sair. Aos 20 minutos, Jadson cruzou da esquerda e Renato Augusto apareceu entre os zagueiros para cabecear para o fundo da rede.

O gol animou o Corinthians, que, no embalo da sua torcida, partiu para cima do Grêmio. O time gaúcho sentiu o golpe e passou a errar lances fáceis. Por pouco Rildo não fez o segundo aos 28. O atacante aproveitou a indecisão dos zagueiros, invadiu a área e chuta com força para grande defesa Tiago – a bola ainda bateu na trave. Depois, o time partiu para o "abafa", mas não conseguiu a virada.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 1 X 1 GRÊMIO

CORINTHIANS: Cássio, Edilson, Felipe, Edu Dracena e Guilherme Arana (Yago); Ralf, Marciel (Danilo), Renato Augusto e Jadson; Malcom (Rildo) e Vagner Love. Técnico: Tite.

GRÊMIO: Tiago; Rafael Galhardo, P.Geromel (R.Thyere), Bressan e Marcelo Oliveira; Wallace, Edinho, Giuliano e Douglas; P. Rocha (Yuri Mamute) e Bobô (Vitinho). Técnico: Roger Machado.

Gols: Bobô, aos 13, e Renato Augusto, aos 20 minutos do segundo tempo.

Juiz: André Luiz de Freitas Castro (GO).

Cartões amarelos: Edinho, Bressan e Tiago.

Renda: R$ 1.635.173,50.

Público: 30.126 pagantes.

Local: Itaquerão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.