Corinthians empata na volta de Ronaldo e segue em crise

Depois de 39 dias aprimorando a forma física, Ronaldo voltou a jogar neste domingo, contra o Guarani, em Campinas. Aparentemente mais magro, o atacante teve boa atuação e marcou dois gols mal anulados pela arbitragem por impedimento inexistente. Por isso, ainda não foi desta vez que o time alvinegro quebrou o jejum de vitórias no Campeonato Brasileiro e espantou a crise. O empate por 0 a 0 no Brinco de Ouro elevou a má sequência para sete rodadas sem triunfar.

BRUNO CHAZAN, Agência Estado

17 de outubro de 2010 | 18h02

Com o resultado, o Corinthians chegou aos 50 pontos, e ao menos manteve-se na disputa pelo título com a derrota do Cruzeiro, líder até o início da 30ª rodada, para o Grêmio, em Porto Alegre. O Guarani, por sua vez, completou cinco jogos sem vencer e ficou com 35 pontos, próximo à zona de rebaixamento.

Após a semana conturbada no Parque São Jorge, com direito a protestos veementes da torcida, o técnico interino Fábio Carille apresentou novidades no Corinthians. Apostou num esquema com três zagueiros para corrigir as falhas da defesa, que havia sofrido 14 gols nos seis jogos anteriores. Além disso, também deixou Iarley na reserva e escalou Defederico para fazer companhia a Ronaldo.

O Fenômeno, é claro, foi a principal atração da tarde em Campinas. E poderia ter deixado o Corinthians em situação bem confortável no jogo se não tivesse dois gols legais anulados por sinalizações erradas do assistente Ednílson Corona na etapa inicial. No primeiro, ele dividiu com o goleiro após cruzamento de Roberto Carlos e marcou de barriga. No segundo, recebeu passe de Moacir e bateu de canhota. O árbitro Salvio Spinola Fagundes não contrariou seu auxiliar e, erradamente, anulou os dois lances.

O fato é que o time de Parque São Jorge, mesmo com um esquema mais cauteloso do que nos jogos anteriores, chegou fácil ao ataque na primeira etapa, muito por conta da presença de Ronaldo, que prendia dois zagueiros sozinhos. Foi assim que Paulinho e até Chicão tiveram chances de marcar vindos de trás, mas esbarraram em boas defesas do goleiro Douglas.

Apesar de dominado, o Guarani também criou duas boas chances, uma em cabeçada de Fabão que Chicão salvou em cima da linha, e outra numa difícil defesa de Júlio César em chute de Diego Barbosa.

No segundo tempo, porém, o panorama mudou. O Corinthians voltou do intervalo desconcentrado e sem conseguir manter a bola sob seu controle. Defederico esteve apagado e Ronaldo não conseguiu manter o ritmo dos primeiros 45 minutos. Bom para o Guarani, que alugou o campo de ataque e rondou por 20 minutos o gol de Júlio César.

O time de Parque São Jorge precisou fazer uma mudança que virou recorrente. Roberto Carlos, com dores na coxa esquerda, mais uma vez deu lugar a Danilo. Logo em seguida, Defederico saiu para a entrada de Iarley. As mexidas deram resultado. Num de seus primeiros toques na bola, Danilo cruzou com capricho na cabeça de Ronaldo que, sozinho, cabeceou para fora.

Pouco depois, o Fenômeno rolou para Moacir, na cara do gol, furar o chute que daria o gol da vitória alvinegra. E ainda houve tempo para Paulinho acertar o travessão do Guarani num lance de persistência. A reação teve de ser adiada, quem sabe, para o próximo domingo, no clássico contra o Palmeiras, no Pacaembu.

FICHA TÉCNICA:

Guarani 0 x 0 Corinthians

Guarani - Douglas; Rodrigo Heffner (Apodi), Fabão, Ailson e Márcio Careca; Renan, Paulo Roberto, Preto (Mário Lúcio) e Diego Barbosa (Vítor Júnior); Mazola e Reinaldo. Técnico - Vágner Mancini.

Corinthians - Júlio César; Chicão, William e Leandro Castán; Moacir, Paulinho, Ralf, Elias e Roberto Carlos (Danilo); Defederico (Iarley) e Ronaldo. Técnico - Fábio Carille (interino).

Árbitro - Sálvio Spinola Fagundes Filho (Fifa-SP).

Cartões amarelos - Moacir, Elias, Mazola, Ralf e Vítor Júnior.

Local - Estádio Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.