Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians
Daniel Augusto Jr./Ag. Corinthians

Corinthians empresta Pato para o Chelsea por seis meses

Clube inglês poderá comprar atacante ao fim do contrato

RAPHAEL RAMOS E LUIS AUGUSTO MONACO, O ESTADO

26 Janeiro 2016 | 14h29

Chegou ao fim a novela Alexandre Pato. O atacante defenderá o Chelsea, da Inglaterra, no mínimo pelos próximos seis meses. Os últimos detalhes do empréstimo estão sendo definidos nesta terça-feira. O Corinthians estipulou uma cláusula de compra ao fim do contrato. Se os ingleses decidirem ficar com Pato em definitivo, terão de pagar 12 milhões de euros (R$ 53 milhões).

No entanto, como Pato tem contrato com o Corinthians até o fim deste ano, a partir de julho, o atacante pode assinar um pré-contrato com o próprio Chelsea (ou com qualquer outro clube), retornar ao Brasil e deixar o Parque São Jorge de graça em 2017. Na prática, essa transação servirá apenas para o Corinthians deixar de pagar salários de R$ 800 mil ao atacante.

O empresário do atacante, Gilmar Veloz, confirmou a negociação ao Estado, mas disse que não poderia dar mais detalhes porque estava em reunião. O Estado, no entanto, apurou que o martelo já foi batido. E Pato já nem irá se apresentar ao Corinthans nesta tarde, quando o time retorna aos treinos.

Não estava no planejamento inicial dos dirigentes do Corinthians emprestar Pato, mas essa possibilidade passou a ganhar força diante da dificuldade para encontrar um clube da Europa disposto a comprar o atleta. A única proposta que o clube recebeu foi do Tianjin Songjiang, da China, mas o jogador recusou a oferta por acreditar que ainda tem mercado para voltar à Europa. A recusa de Pato em jogar no futebol chinês revoltou dirigentes do Corinthians.

Pato foi um maiores micos do Corinthians. Contratato logo após a conquista do Mundial de Clubes, o atacante custou R$ 40 milhões. Ele jamais emplacou no time e viu seu todo seu préstigio evaporar depois da fatídica cavadinha contra o Grêmio, em 2013, pela Copa do Brasil. Entre fevereiro de 2014 e dezembro do ano passado, o Corinthians vinha pagando ao jogador R$ 400 mil porque a outra metade era quitada pelo São Paulo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.