Paulo Liebert/AE - 10/2/2010
Paulo Liebert/AE - 10/2/2010

Corinthians encara a Portuguesa para se firmar no Paulistão

Equipe alvinegra pode voltar à liderança, enquanto rival quer vencer na competição depois de cinco rodadas

André Avelar, estadao.com.br

12 de fevereiro de 2010 | 23h09

Enquanto uns preferem não tratar Portuguesa e Corinthians como clássico, Mano Menezes quer manter a seriedade da equipe para a partida deste sábado de carnaval, às 16 horas, no Canindé, com transmissão da Rádio Eldorado/ESPN - AM 700/FM 107,3. O técnico alvinegro vê uma chance para o time se firmar entre os líderes do Campeonato Paulista, além de fazer um bom teste para a Copa Libertadores.

Veja também:

video 'Vai ser um Corinthians forte na Libertadores', avisa Mano Menezes

video Mano diz que jogadores devem aproveitar chance no time titular do Corinthians

linkQuinto com mais jogos na Lusa, Benazzi pode perder emprego

linkAgora 'santo', Domingos é o ídolo dos jovens da Portuguesa

Mano, no entanto, não poderá mandar força máxima para a partida. Chicão, Danilo, Defederico, Dentinho e Ronaldo estão no departamento médico e não têm condições de jogo. Ainda assim, o técnico quer a vitória até para não dar moral ao adversário, que sofre com as contestações na capital paulista.

"Quer queira, quer não queira, a Portuguesa não é tratada como as equipes grandes e isso machuca um pouco", afirmou Mano. "Quando você tem a chance de fazer jogos desse nível, contra o Corinthians, surge uma motivação toda especial. Não podemos deixar que essa vontade nos atrapalhe", completou.

Uma atração a mais para a partida deve ser a volta de Edno ao Canindé. Hoje no Corinthians, o atacante deixou a Portuguesa em setembro de 2009, depois de supostamente ter sido ameaçado por torcedores armados no vestiário do estádio da Portuguesa. Para essa partida, o atacante evitou a imprensa.

Mas Edno, que no último sábado marcou apenas seu primeiro gol com a camisa corintiana, é só uma das opções para o ataque. Iarley e Souza também disputam posição ao lado de Jorge Henrique, que pode atuar mais recuado. Na zaga, Leandro Castán faz sua estreia no lugar do poupado Chicão.

Já a Portuguesa não vive um bom momento no Paulistão. O técnico Vágner Benazzi, que completará 144 partidas e se tornará o quinto treinador com mais jogos na história do clube, pode até perder o emprego caso não conquiste a vitória. A equipe não vence no Paulistão há cinco rodadas e ocupa a atual 13.ª colocação, com oito pontos.

Por outro lado, ainda não perdeu nenhum clássico neste ano - bateu o São Paulo no Morumbi e empatou com o Palmeiras em pleno Palestra Itália. Benazzi espera manter esse retrospecto para salvar o emprego.

"Não gosto de fazer contas. É um marco especial se tornar o quinto maior treinador, mas temos de pensar em vencer o Corinthians para melhorar nossa situação."

Entre as novidades, o time estreará o terceira uniforme, preto e que tem uma cruz no peito. O outro destaque fica por conta do ataque. Benazzi ainda não definiu a dupla titular. Luis Ricardo teve a documentação regularizada e pode atuar. Luiz Carlos, que marcou um gol contra o Palmeiras, também briga pela posição.

Depois de oito anos, Portuguesa e Corinthians voltam a fazer uma partida no Canindé. Na última partida, o time da casa foi derrotado por 4 a 1, pelo extinto Torneio Rio-São Paulo. A última vitória da Lusa em seu estádio sobre o adversário deste sábado foi há 13 anos (2 a 1).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.