Corinthians encara o Fluminense para seguir na liderança

O Corinthians deixou o título do Campeonato Brasileiro passado escapar por fraquejar fora de casa. Ciente de que são necessários pontos como visitante para se manter no topo e brigar até o fim pela taça, faz diferente nesta temporada. Neste domingo, às 16 horas, diante do Fluminense, no Engenhão, pela 23.ª rodada, o líder já pode igualar a campanha que fez longe de seus domínios naquela campanha do terceiro lugar.

FÁBIO HECICO, Agência Estado

11 de setembro de 2011 | 09h40

Com esquema ofensivo e promessa de ousadia, com Jorge Henrique, Willian e Liedson no ataque, Tite espera frear a empolgação dos cariocas (vêm de três vitórias) e calar a boca do amigo Abel Braga, técnico do Fluminense, que disse que o líder "joga feio".

Ganhar no Rio de Janeiro, neste domingo, significa somar os mesmos 21 pontos de 2010. E ainda restariam sete visitas, o que sugere desempenho bem melhor. Atrás do São Paulo (fez 23 pontos fora do Morumbi), o Corinthians conta com a segunda melhor campanha fora de casa, com 18 pontos. "Estamos fazendo um ótimo campeonato. A gente vinha de sequência boa no começo, chegou a hora de tropeçar, agora é esquecer o fim do primeiro turno e começar o segundo, se Deus quiser, com sequência de vitórias", afirmou o volante Paulinho, crente em nova série de triunfos, como na largada da competição.

Substituto de Emerson, suspenso, o atacante Willian encara o jogo como uma "decisão pessoal". Depois de bom início no campeonato, caiu de rendimento e acabou na reserva com a troca de esquema para dois meias. Diante do Fluminense, equipe de sua maior apresentação pelo Corinthians - fez os dois gols da vitória de 2 a 0 no primeiro turno - ele quer renascer após jejum de 13 rodadas (atuou em 11).

Para se manter no topo sem precisar olhar para os oponentes, o Corinthians precisa ganhar. Um ponto também pode mantê-lo na liderança, desde que não aconteçam goleadas surpreendentes de São Paulo e Vasco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.